quinta-feira, agosto 30

Milho Transgénico

(Recebi do meu Amigo Joca a quem agradeço)
Seis erros, uma pergunta e
um segredo sobre milho transgénico

Por Malmequer

Arregimentados nas fileiras da orfandade ideológica, os ecorevolucionários (alguns importados da Europa), avançaram, munidos de sua verdade científica, para uma ocupação selvagem. Tudo o resto é a impunidade a que chegámos.O proprietário de uma plantação de milho transgénico, em Silves, viu 150 vândalos destruírem-lhe uma plantação de 10.000 m2.
1 - Um deputado português considerou que o SIS cometeu um erro ao avaliar os activistas que destruíram um campo de milho transgénico. Errado . O acampamento foi pacífico e foi subsidiado pelo governo português. Os terroristas é que não foram pacíficos. Nunca são. Por isso é que são terroristas. O SIS não errou! Pode é não ter visto tudo. Eram 150 pessoas.
2 - O deputado disse que o erro do SIS não pode ficar impune. Errado . O que não pode ficar impune é um homem ser obrigado, até à exaustão cardíaca, a assistir ao assalto e destruição da sua propriedade. Só os prejuízos materiais foram avaliados em mais de 4000 euros.
3 - A propriedade foi invadida porque tinha uma plantação de milho transgénico. Errado . O dono da propriedade já explicou que a invasão ocorreu na hora de almoço dos militares da GNR. Ou seja, aquela polícia não teve meios para almoçar no local da ocorrência. Mas às 14h30 já tinha enviado um relatório para o Ministério Público.
4 - Vem aí a moda de invadir aquilo com que não estamos de acordo. Errado . Está aí a impunidade. O porta-voz dos ecotópicos já explicou que a desobediência faz sentido e que “Há uma necessidade de desrespeitar a lei quando as autoridades não nos deixam alternativas”. Espera-se com ansiedade que as autoridades sintam necessidade de desrespeitar a lei sempre que os vândalos não deixem alternativas.
5 - Os activistas conhecem bem a realidade do milho transgénico. Errado . Alguns dos ecotópicos de Silves não têm tópicos nem sobre milho, nem sobre democracia, nem sobre legalidade. “A prisão seria um acto de muito baixa democracia, uma vez que não se atentou contra a vida de ninguém”, disse o porta-voz do movimento. Ou seja, desde que não se atente contra a vida, pode-se entrar em casa do vizinho e partir-lhe a casa toda. Basta não gostarmos da casa.
6 - Foi ilegal a invasão, mas legítima a preocupação dos activistas. Errado . Arregimentados nas fileiras da orfandade ideológica, os ecorevolucionários, avançaram, munidos da sua verdade científica, para uma ocupação selvagem. Que o cultivo de milho transgénico é legal em Portugal, isso pouco contou. O que fazia falta era agitar a malta. E a malta lá foi, agitada. A malta e o coração do proprietário.
Foi exigida a presença dos ministros da Administração Interna, da Agricultura e do Conselho de Fiscalização do SIS na Assembleia da República. Para quê?
Em segredo , a Maya, que sabe tudo porque adivinha o futuro, disse-me que o que vai seguir-se são meia dúzia de processos que se irão perder nos corredores dos recursos e que, no final, haverá um perdão para todos, como fizeram às FP-25.
O coração do proprietário vai continuar a bater, mal, os do costume vão continuar a assobiar para o lado e a vida vai continuar. A Maya só não me quis dizer a invasão que se segue.
O tema musical chama-se " Milho Verde" interpretado por Gal Costa.

quarta-feira, agosto 29

Quem fica com o que sobra?

















O tema musical é "Il Faut Savoir" (como se faz) por Charles Aznavour

segunda-feira, agosto 27

FARO é notícia

Uma vez mais Faro é notícia, desta vez pela negativa, o que já vai sendo habitual...
No Telejornal das 13 Hs. da RTP 1 de hoje, a notícia, que para nós farenses não tem nada de novidade, que o cais acostável da Porta Nova se está a desmoronar!
Eu pergunto-me é como ainda lá está alguma coisa em pé?!
Os nossos políticos falam com frequência em "abrir a cidade para a ria"...
Ainda na semana passada num programa da TV, em directo de Faro, o Presidente da Câmara falava no problema da linha de caminho-de-ferro que impede a cidade de se virar para o mar!É um problema de difícil solução, alterar o traçado da linha para norte da cidade...Acredito que sim mas o mais importante é ter vontade política para o fazer, o que não me parece existir!
Mas, voltemos ao cais da Porta Nova!
Não me parece que aqui o problema seja de difícil solução!
Se o cais da Praia de Faro foi recentemente "recuperado", seria normal que simultaneamente o de Faro também o fosse, para não se correr o risco de num futuro breve, só chegarem à praia barcos saidos de Olhão....
Lá teremos que "marchar" até Olhão para apanhar o barco para a Praia de Faro! Se, ao menos, houvesse bons acessos rodoviários para a praia, este seria um mal menor...
Mas, quando se pretende minimizar o problema do acesso de milhares de viaturas para a praia de Faro, não se entende que "acabem" com o acesso marítimo!
Até porque este é um excelente cartaz turístico, que dá a conhecer aos visitantes um pouco da beleza da Ria Formosa, proporcionando simultaneamente um excelente passeio e chegar à praia e não ter que andar horas à procura de um "buraquinho" para estacionar!
Ao que parece o problema está agora a ser resolvido num "jogo de ping-pong" entre a Câmara e o Instituto Portuário!
Vamos lá ver se quando acabar o jogo ainda resta alguma coisa de pé no Cais da Porta Nova!
A música é de MaioMoço-"NauCatrineta"

domingo, agosto 19

Pina no Hospital

Acabado de regressar "à selva"e deparo-me com a notícia:-" António Pina no Hospital de Faro"!
Fiquei preocupado pois o senhor é o Presidente da nossa(?) Região de Turismo!
Depois de se ter reformado como Director da DREALG, e com uma passagem "rapidinha" como Governador Civil, acabou na RTA, òrgão de extrema importância na nossa região!
Comecei a ler a notícia, para saber que mal teria atingido o Senhor Presidente, e "afinal havia outro"! Isto faz-me lembrar uma música pimba!
Afinal o António Pina que está no Hospital de Faro é outro e não foi lá parar por estar doente!
Foi "nomeado" para o Conselho de Administração do dito Hospital!
Até porque, António Pina há muitos! E este António Pina no Hospital de Faro não tem nada a ver com o Presidente da RTA, ou melhor, há só um pequeno pormenor que os liga! É que o António Pina da Administração do Hospital é SÓ filho do António Pina da RTA! Pormenor insignificante!
Continuam os "jobs for the boys ou boys for the jobs"! Vão mudando as moscas....
Mas, "Um homem" não tem culpa de ser filho do Pai, diz Tony Carreira (música em bommmm)

terça-feira, agosto 7