segunda-feira, março 16

PENSAR FARO - MACÁRIO CORREIA

Clique sobre a imagem

16 comentários:

Anónimo disse...

Estão bem informados o Candidato e os apoiantes, estão sim senhor!!!

Sabem há quantos anos o Museu já não se chama "Museu Arqueológico"?
e passou a chamar-se "Museu Municipal de Faro"?

para quem quer estar à frente da Câmara demonstra muito desconhecimento e falta de cuidado a falar de Faro.

Anónimo disse...

Se fosse só isso...No resto é tudo igual, fala-se, fala-se, fala-se...
Idéias já gastas, discursos redondos que não vão a lugar nenhum.!!!

Anónimo disse...

eh pá!!
Este cartaz faz-me lembrar os tempos áureos do MRRP - O grande Farol do Comunismo!!!

Oh Macário, quem é que te está a inspirar??

Anónimo disse...

eh pá!! Isto faz lembrar os tempos áureos do MRPP, o Grande Farol do Comunismo!!!!

Oh Macário, quem é que te anda a aconselhar??

Anónimo disse...

Foge Pedro...enquanto é tempo...e podes.
Ignácio

Anónimo disse...

Grande problema chamar Museu Arqueológico....
Macário está no bom caminho e a conhecer os problemas de Faro que Apolinário não quer conhecer, ou não lhe interessa!

Anónimo disse...

Grande problema chamar Museu Arqueológico....
Macário está no bom caminho e a conhecer os problemas de Faro que Apolinário não quer conhecer, ou não lhe interessa!

Anónimo disse...

Espero que o Eng. Macário Não queira imitar o João Jardim. Penso que não é homem para isso. Do D. Noticias: Portugueses do Continente na Madeira? Só para criar riqueza, caso contrário não são bem-vindos à Região Autónoma. Esta é a principal mensagem de Alberto João Jardim produzida no jantar-comício da Ribeira Brava na noite de sexta-feira.

"Eu digo a esses senhores do continente, àqueles que não gostam de trabalhar, por favor, não me apareçam aqui (Madeira). Nós só gostamos de quem quer trabalhar", referiu.

Presume-se que estas afirmações não incluam os milhares de turistas nacionais (principal mercado) que anualmente visitam o arquipélago, tábua de salvação para uma economia dependente deste sector que começa a dar sinais de crise. Por outro lado, há estimativas de que só na Grande Lisboa residem mais de 70 mil madeirenses que abandonaram a ilha ou que não quiseram regressar às origens depois dos estudos universitários.

Mas as palavras de Jardim fazem ainda recordar Junho de 2005 quando, publicamente, disse não querer chineses, nem indianos na Madeira por fazerem concorrência aos empresários locais, criando um problema diplomático.

Com a campanha eleitoral na rua, o líder regional tem apostado nos jantares-comício de fim-de-semana. Para Jardim, José Sócrates, "cavalheiro bem-falante", foi "uma praga" para Portugal, pois "não só fez mal aos portugueses como fez, como ninguém, ao povo madeirense". Na noite anterior, em Santa Cruz, Jardim acusou o Governo da República de criar dificuldades à Madeira ao não permitir o recurso ao endividamento em sede de orçamento suplementar. "Dá a impressão que nós não somos filha da mesma Pátria, que nós não somos Portugal e que Cabo Verde, Angola e outros é que são, afinal, Portugal", conclui.

Esta semana, Gabriel Drumond, deputado do PSD/M, escreveu no Jornal da Madeira, que "durante os quatro anos do regabofe do Governo socialista, o primeiro-ministro de Portugal não teve tempo ou não quis visitar oficialmente a nação madeirense. Mas tem tempo para visitar o Estado de Cabo Verde, com os respectivos membros do seu Governo", referiu o presidente do Fama, Fórum para a Autonomia da Madeira.|

Anónimo disse...

Já que se fala de Autárquicas. Pelo jeito há quem utilize o cartanito da sua Cãmara para informar sobre o partido.Perdeu-se definitivamente a vergonha?
Com o logótipo da Câmara de Vila Real de Santo António e enviado pelo seu gabinete de imprensa, acaba de nos chegar às mãos um comunicado semelhante às notas de imprensa emitidas pela própria Câmara.

Nesse comunicado, dá-se conta que Luís Gomes foi eleito, na passada sexta-feira, presidente da comissão política de Secção do Partido Social-Democrata de Vila Real de Santo António.

Acrescenta ainda o comunicado que à eleição foi presente "uma lista única encabeçada pelo actual presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António Luís Filipe Soromenho Gomes". Mais diz que dos 85 militantes inscritos votaram 49 e que Luís Gomes foi eleito por 48 votos válidos.

Mas o comunicado da Câmara de Vila Real de Santo António não fica por aqui: citando o próprio Luís Gomes, a nota de imprensa refere que "o facto de existir apenas uma lista demonstra a união do partido em relação ao acto eleitoral que se aproxima".

Está quase tudo dito: A vergonha perdeu-se completamente.

Para além da propaganda eleitoral encapotada que todos os autarcas vão fazendo por esse Algarve fora, Luís Gomes toma a vanguarda: tira a máscara e coloca, directamente, os serviços da autarquia ao serviço do seu partido e da sua candidatura. Calçadão de Quarteira

Anónimo disse...

Dirigido a este último comentário... tomara o Algarve ter alguém que o defenda como o Alberto João tem feito com a Madeira.

Anónimo disse...

O Sr. Engenheiro Macário farta-se de fazer diagnósticos mas ainda não disse como vai tratar as doenças da CMF. Fazer diagnósticos é pouco e disso somos todos capazes: constatar que a câmara não tem dinheiro, que há buracos nas ruas, prédios degradados,etc, está perfeitamente ao nosso alcance. Venham de lá as propostas de soluções.

PS - Onde param os jotas do PSD que há uns tempos se dedicavam a relatar todo o lixo que encontravam na cidade em comunicados? Mudaram de táctica ou o lixo desapareceu?

Fega

Somos Olhão! disse...

Somos Olhão! apresentou queixa à Comissão Europeia, no passado dia 12, por inobservância da aplicação de legislação em matéria de ambiente à Ria Formosa e vai lançar uma Petição ao Parlamento Europeu com subscrição pública e aberta aos cidadãos europeus.
Para:
-ler a Queixa, veja aqui
- colaborar na Petição, contacte por este email: somosolhao@gmail.com

Anónimo disse...

Como contaria Macário Correia os números da Manifestação ? Uma boa pergunta para uma boa resposta.Ninguém faz contas, ninguém confirma nada. Volta-se a falar de "200 mil manifestantes" e da "maior manifestação de sempre". Mas...

1. "A maior"? Outra vez?

Ora, Carvalho da Silva, em 18 de Outubro de 2007, declarava (registo na TSF) que " cerca de 200 mil trabalhadores tinham respondido ao apelo da CGTP, concentrando-se no Parque das Nações". Era a manif. às portas da Cimeira Europeia e ele sublinhou que fora "a maior dos últimos 20 anos".

2. Alguém calcula o espaço que ocupa uma multidão?

O Prof. Alberto de Castro fez contas (JN, 2008-07-29) para uma manifestação de 150 mil pessoas: "Se cada fila tivesse 25 pessoas e estivesse à distância de um passo (cerca de 80 centímetros) da anterior, isto dava quase cinco quilómetros de comprimento. Ou seja, uma mancha compacta de gente que se estenderia, no Porto, da Praça da Liberdade ao Estádio do Dragão ou, em Lisboa, de Entrecampos até ao Terreiro do Paço. Como será que polícias, organizadores e comunicação social fazem as contas? Contam um a um?"

3. Só empilhados

Também meter 100 mil professores no Terreiro do Paço só empilhando-os, pois que a praça tem uma superfície de 36 mil metros quadrados.

Note-se que a maratona de Lisboa costuma encher o tabuleiro da ponte 25 de Abril, o qual mede 2,27 quilómetros e tem seis faixas de rodagem com "apenas" 30 mil!

Estes cálculos podem não parecer importantes, mas são.

4. Mensagem e objectivos, que é deles?

Em todo o caso, a única característica com que se nomeia a manif. é o número de participantes. Mensagem e objectivos, que é deles?

Não seria tempo de jornais e televisões começarem a pensar pelas suas próprias cabeças e não embarcarem tout court na propaganda que lhes enviam?

Contributo de Fernanda G.

R.Madeira disse...

se o durão barroso que foi do MRPP é presidente da U.E. porque não pode Macário ser presidente de Faro?
Ele que não se esqueça é de acabar com os esgotos sem tratamento que existem em faro,e com a etar de nascente que cheira a merda que tresanda, e que no ano passado ,em agosto foi responsavél pela morte de mais de 100patos reais.

Anónimo disse...

E se Alegre se candidatasse a Faro ?
O Jumento diz e muito bem:Porque não avança para um partido e apresenta as suas propostas? Alegre tem sido o líder da oposição, foi derrotado quando se candidatou a líder do PS, foi derrotado quando se candidatou a Presidente da República, foi derrotado quando a sua candidata se candidatou como independente à CML e nem sequer se deu ao trabalho de ir ao congresso do seu partido, de cuja comissão de honra aceitou fazer parte, e agora vem com programas político? Com que legitimidade, com as dos votos das presidenciais ou com a do número de militantes do PS que o apoiam?

Não me recordo de ter ouvido Manuel Alegre informar os eleitores das presidenciais de que os votos dos que votassem nele seriam usados até à eternidade para todas as deambulações políticas de Alegre como, por exemplo, para aproximações à extrema-esquerda. Não me recordo de Alegre informar os eleitores do PS que iam votar nele de que os seus votos iriam servir para conseguir mais lugares de deputados para os seus amigos, ou para forçar a nomeação de amigos para lugares de ministro. Não me recordo de ter dito aos seus camaradas que ia usar os seus votos para fazer chantagem permanente sobre o seu partido.

Alegre invoca os votos que teve para fazer proposta para tudo e para nada, curiosamente faz muito mais propostas e intervenções invocando as presidenciais do que as que faz Cavaco Silva que foi quem as ganhou.

MADELEINE

Anónimo disse...

Foge Pedro...enquanto é tempo...e podes, se o Baranito não aceitar ser candidato á freguesia da SÈ és a segunda escolha......Foge.....Foge .....
que o eucalipto seca tudo