segunda-feira, abril 6

Civismo no Rally de Portugal

Na passada semana, como elemento da organização do Rally de Portugal, acompanhei toda a prova, tendo feito todo o percurso que os concorrentes fizeram!
Uma das minhas funções era seguir atrás dos carros em prova, e quando desistiam inteirar-me da situação e dar instruções para resolver o problema duma viatura avariada ou sinistrada no percurso!
E, por três vezes, três (!), aconteceu-me algo que me deixou a pensar!
Em determinada altura cheguei junto dum concorrente que se tinha despistado e depois de registar o que se tinha passado, o piloto pediu-me se tinha àgua!
Ofereci-lhe uma garrafa e enquanto tratei do assunto, o azarado bebeu a àgua!
Percebi a certa altura que ele procurava algum sítio onde pudesse pôr a garrafa vazia!
Como não encontrou, e estavamos no meio da serra, pediu-me para levar a garrafa e para a depositar no sítio certo!
Se fosse um português tinha-a atirado para o meio do mato e "....que se lixe"!
Por três vezes isto se passou, e sempre com estrangeiros....
Por outro lado, e sobretudo nas zonas espectáculo, era ver as toneladas de lixo espalhadas por toda a parte...
Portugueses e espanhóis era vê-los a deitar lixo para qualquer sítio!
Este é um pequeno pormenor mas que revela o que sômos e o que deveriamos ser....
Civismo, precisa-se!

1 comentário:

cesario disse...

ò caro Pedro,está descontente e como tal distorce a análise e as conclusões a tirar:os portugueses e segundo diz tambem os espanhóis confiam na Fagar,superiormente dirigida pelo Eng.Jacinto,que precisa de estímulos para demonstrar a sua eficiência...os outros estrangeiros,como não têm na sua terra nenhuma empresa com tal desenvoltura utilizam,erradamente,a técnica da bricolage,,(faça você mesmo)!!vê Pedro,afinal,temos mais civismo e preocupamo-nos com a defesa de postos de trabalho,coisa que esses bárbaros,que aludiu,desconhecem,mesmo em tempo de crise!!