quarta-feira, agosto 19

Demolições na Ria Formosa

Primeiras demolições de casas na Ria Formosa avançam em 2010(Barlavento)
É hoje notícia, uma vez mais, a demolição de casas na Ria Formosa!
Já aqui afirmei que com Apolinário, Macário, Vitorino, Mendonça ou qualquer outro, é um facto que as demolições irão para a frente!
Portanto, como argumento de campanha política eleitoral, quem disser o contrário, mente!
Não acreditem portanto no, ou nos candidatos, que queiram vender a imagem que com ele(s) não haverá demolições!
E, se por agora, a notícia é vaga, não tenhamos dúvida que chegará a vez da Praia de Faro!
Julgo que as casas de 1ª. habitação, os verdadeiros moradores na Praia, poderão não ir abaixo!
Mas, a grande maioria de todas as outras, no médio, longo prazo irão abaixo!
Esta é uma certeza de há muitos anos!
Espera-se é que depois a requalificação seja bem conseguida para nos podermos orgulhar da nossa praia!
O tempo o dirá!

16 comentários:

Anónimo disse...

Está-se mesmo a ver a solução: quem tiver casas de férias (ou para alugar) na Ilha passa-a a primeira residência. Até nem dá muito trabalho e, muito provavelmente, muitos já o terão feito.
O que vai acontecer na Ilha de Faro está à vista. Vão ser demolidas as casas nos extremos e ficam as do pessoal mais "fino". Em seguida, proibe-se o trânsito, excepto para "moradores": ficam numa espécie de "resort" e o resto da malta que se lixe.

marceano disse...

Ok.
Quando a malta foi para Africa, 1.300.000 mancebos,... há ainda 700.000 cidadãos vivos, foi-se com o objectivo mandado, óbviamente, para defender o Império.
Para o manter.
Estranha situação desta sanha destruidora de agora, uma nova maneira de continuar a defender tal Império?
Qual deles ?
A europa?
A europa quer partir o quê?
Não acredito !
Já nos partiram a agricultura.
Já nos partiram as pescas.
Os sectores primários.
A produção de comida.~
Hoje, quase toda importada, e sem sabor, a comida.
Os conhecedores da mesa algarvia já não comem sardinha.
Não será por ser espanhola...
Apenas sabe mal, cheira mal, peixe conservado com anti-oxidantes.
Já lá vão, pelo menos 3 anos.
Antes eram petingas, proibidas nas nossas lotas, mas invadindo os restaurantes, congeladas em salmoura.
Hoje já não vêm, essas pequeninas sardinhas...hoje vêm sardinhas carregadas de um sal do ácido oxálico, um anti-oxidante- sempre, desde há muitos anos utilizado para o marisco, a gamba.
Assim, consumidores, eu também sou, a gamba deverá ser lavada em 3/5 águas, pois uma "cabeça" limpa não significará frescura...
Assim se deverá fazer com a sardinha, importada, a que comemos, em geral.
E que cheira mal, diferente, cheiro diferente, essa química.~
Deixei de comer sardinhas naturais e limpas.
E muito mais gentes que conheço.

Aos porcos dá-se melão e melancia.
Das hortas, já nada valem no comércio.

Aos políticos que ainda cá estão, os donos do império, dêem-lhes sardinhas, enquanto aqui estiverem.
Pode ser que fiquem a cheirar pior..!!
Que vergonha tenho destes governos da treta...
E encham-lhes as malas dos carros, que gostam, de productos das estufas vazias, algarvias. Cheias de melões já podres, quase, eles nem sabem disso...

Vá lá que as eleições estão mesmo à porta !!!
Vou votar em quem ??
Quem tem uma proposta?
Haverá uma condigna resposta?
Vou votar em quem ??

Despacha-te tempo, que já é tempo !!
Já estamos no nível de um grande pesadelo !! A continuar...~~~~??

Cumprimentos

Anónimo disse...

Aos poucos vou-me decepcionando com este Polis Litoral da Ria Formosa, sobretudo no que se passa no concelho farense.

Depois de muitas promessas de requalificação o que vejo é uma discussão que dura há já quase um ano sobre a construção ou não de uma nova ponte para a praia.

Será que é muito dificil ver que a melhor solução é uma ponte com duas vias para terminar de vez com os engarrafamentos e permitir o acesso de mini-bus e de autotanques dos bombeiros em caso de ocorrer um incêndio? Por favor não se esqueçam de uma ciclovia e de um acesso pedonal digno!

Depois falam de um parque de estacionamento de mais de mil lugares junto ao Aeroporto. Será que vale a pena esbanjar rios de dinheiro num parque do tamanho do parque de estacionamento do Largo de São Francisco para ter utilidade no mês de Agosto estando ao Deus dará no resto do ano? Não seria mais útil aproveitar esse dinheiro e proceder a uma dragagem do canal da ria para permitir o acesso de barco sem restrições entre Faro e a praia?

O que é importante para a Praia é promover o uso da bicicleta e de transportes públicos e para isso há que haver boas condições de navegabilidade dos barcos e os autocarros (mini-bus) tem de entrar na ilha e deixar as pessoas em diferentes pontos.

Deixem-se de tretas e de invenções, e executem as coisas simples que todos nós já sabemos que fazem falta.

Anónimo disse...

Concordo com a sanha demolidora do Pecas e da maioria dos residentes em Faro que,não herdaram,não compraram ou não tiveram coragem (pós 25 de Abril 74)de erguer uma casa nas pontas da Ilha!Mas espero que o Pedro seja o primeiro,na linha da frente,para exigir a DEMOLIÇAO das casas de FÉRIAS do sr.ANÍBAL GUERREIRO e do irtmão e sócio BERTINHO GUERREIRO..seria no mínimo curioso e salutar...PC

Pedro Cabeçadas disse...

O anónimo das 2:56 revela uma formação de excelência!O seu comentário diz tudo!
Ninguém está acima da lei!Serão demolidas as casas que os serviços imcumbidos de tratar do assunto decretarem!E se as que refere estiverem no projecto que levará à demolição, serão demolidas!
O que o Sr. revela é uma inveja inqualificável!Lá porque não tem uma casita na praia...
Eu não comprei há anos uma porque me informei e fui avisado do que me poderia acontecer!

joao disse...

Gostaria de ser informado do seguinte: se as demolições estão para breve, como se explica que se esteja a erguer um prédio onde ficava o antigo Bar da Gina???
Alguém sabe?
Obrigado.

marceano disse...

O Pecas não terá uma sanha demolidora. Penso que como bloguista quer e bem, repôr o tema para conversa pública. Não fazendo parte dos corpos políticos não será ele quem vai decidir seja o que fôr. Importante é pôr à dicussão este tema.
O anónimo das 2:21 apresentou uma solução muito bem equilibrada. Gostei muito de a ler, ontem, assim quero apoiar a sugestão.
Porque de facto o único problema será o acesso/saída, a ponte.
Só vai à praia quem dela gosta e parece que mais de 90% vão, de facto.
Estas "lutas de classes" de quem lá tem uma casa não fazem sentido, simplesmente.
Abrir o "canal" rodoviário, a ponte, um parque pago naquele abandonado campismo e, muito civismo.
Esta é uma "arma" que os profissionais da política não sabem gerir. Por aqui se vê bem quem gere os nossos "destinos". Escondem-se por detrás de normas (de quem..?) e estão-se escondendo esperando que venham as eleições, porque hoje todos eles têm medo de avançar seja o que fôr.
Li (lemos..) na imprensa um comentário, mais ou menos assim: os políticos são eleitos para gerirem, servirem o país, não para serem servidos por nós.
Até conseguiram esta subversão de valores.
E depois, gentes que não elegi e que não conheço, nem ninguém..ou quase, virão eventualmente com G3, como já aconteceu antes.
Tudo isto é um profundo disparate e cria na minha mente um certo asco.
Não pela democracia, sim pela sua má utilização. Pela evidente incapacidade de cidadãos que deveriam produzir qualquer coisa em vez de, por poderes mal atribuidos, encherão os seus egos apenas, já são da classe política. Os gestores deste pobre País que é o nosso.
Teremos de ir buscar o Camões outra vez...mas também deveremos e queremos ter uma vida com melhor qualidade. Um direito que temos. Aos políticos,já que aí querem estar, o dever de bem fazer. A obrigação.
Quando a Constituição fôr alterada, espero que em breve,para além da possibilidade do Algarve, p.e., poder ser uma região autónoma, espero que criem uma regra que puna a sério a incompetência de quem quizer "aventurar-se" nos meandros do poder. Porque um Povo vota de boa fé e muitas vezes nada vem ao contrário, muita má fé encapotada...e narcisistas e fome.
O cidadão privado arrisca a sua pele, o político ..arrisca a pele dos outros, afinal, a do cidadão.
Competência e responsabilidade, exige-se. Alterem os Códigos para ver se podemos exigir, pela Lei,o retorno da incompetência.
A impunidade perverte os princípios e destrói a sociedade civil. Isto sim, é muito importante.
....Continuo a não acreditar que partam casas na praia de Faro.
Este será um teste à sensibilidade social de quem está na política, aqueles que gerem Portugal...aqueles a quem entregamos, de boa fé, o nosso destino. De boa fé.
Cumprimentos

Anónimo disse...

eu apenas digo o que ja foi dito por muitos moradores nas ilhas porque nao e so a praia de faro que ira passar por isso, os verdadeiros moradores das ilhas sao na maioria pescadores que muitos alem da casita nao teem mais nada e nao esquecer que 80% da populaçao das ilhas estao la os 12 meses do ano, tambem a maioria ja sao idosos que teem direito a reformas de 200euros mensais(que gastam em medicamentos), vivem do mar daquilo que ainda conseguem apanhar devido a afluencia de pessoas que vao a mare e nem so, trabalharam a vida inteira no mar dai a serem moradores das ilhas e agora o estado com este programa de reabilitaçao quer tirar-lhes a vida pois muitos levantan-se de manha e fazen-se a vida do mar enquanto outros vao para a praia e cafes na zona, conforme ja mencionaram aqui os (finos) classe rica apenas utilizam as casas de verao e dao-se ao luxo de ter 3 e 4 carros a porta dificultando a passagem seja de ambulancias ou bombeiros e a policia sabe disso e nem faz nada, se os pobres roubam para comer sao ladroes se os ricos tiram para enriquecer foi um desvio, o pobre vai para a cadeia e o rico fica com termo de identidade e residencia, deixo este comentario para poderem avaliar a gravidade da situaçao porque quem sai beneficiado e sempre o rico ...

Anónimo disse...

já agora o Macário afirmou que que era uma vergonha o ilhote das ratas estar sujo mas este pertence a Olhão com este conhecimento da realidade podem ficar descansados que o homem converteu-se e já não manda casas abaixo só quer limpeza.

Anónimo disse...

Moss Pedro isto é tudo treta. As primeiras casas previstas para irem abaixo foram decididas por um arquitecto do porto que nunca veio cá mas deve ter tido umas indicações quem sabe da rainha do algarve para implicar umas demolições bem mediáticas, que disfarcem a impossibilidade que ela tem para dar conta de 150 km de costa com arribas a cairem e tudo e ainda ser presidente do Polis da ria formosa, e do Polis de albufeira que provocou inundações mas que não tem nada a ver com ela. É a esta malta que estamos entregues, não votámos neles mas são-nos impostos e temos que os engolir. A incompetência neste país continua a ser valorizada, pois se aparecerem competentes em determinados cargos, vão sobressair sobre os politicos que mandam, e seria uma chatice. aguardemos pois e combatamos sempre. Já agora o bar a ser reconstruído tem que ter licença e não deve ir a baixo pois foi dos terrrenos comprados e foi comprado há pouco tempo, a malta rica sabe o que faz. Já agora Pedro acho que era importante explicares como funciona a praia com os alugueres de terreno á câmara, e com os terrenos comprados, decerto consegues esses esclarecimentos e explicavas aos invejosos e aos outros como funcionou a coisa. É que a seguir da praia de faro devem querer acabar com a casinha no campo, na edificação dispersa, mesmo que seja do avô dos invejosos e que sejam eles a herdar. A democracia dá para tudo.

Anónimo disse...

vão mas é limpar a ilha das ratas AH Ah ah ah

Anónimo disse...

É a ILHA DOS TESOS e não Ilha das Ratas e de certeza que fica em Faro porque se situa a 500m da doca de FARO! É ir lá ver... para CRER!

Abram a pestana, acordem pá vida e não falem do que não sabem, pelo menos como anónimos!

Antes Macário que Apolinário!
Saúde a todos, para inda vermos esta cidade a erguer-se, ou não!

Anónimo disse...

Os moradores não sazonais da praia de Faro deviam ser os primeiros a opinar sobre o futuro mas tudo como sempre é decidido nas suas costas e sem que lhes seja fornecida qualquer informação directa dada a importãncia que as decisões poderão ter nas suas vidas.É fácil constatar que a grande maioria dos comentários é feita por pessoas que são incapazes de entender que para nós isto é a nossa terra á qual regressamos todos os dias durante todo o ano após um dia de trabalho e que ano após ano só podemos assistir á degradação contínua que as sucessivas gestões camarárias têm levado a cabo.Eu e a maior parte dos vizinhos da minha rua(que é só uma)estamos cá pagando IMI como qualquer imóvel legal em Faro infelizmente somos menos levados em conta que as aves do parque natural.Continuamos a manter a esperança que após a obras feitas nos mandem um postal daqueles que se podem devolver ao remetente para expressarmos a nossa opinião par ao menos pensarmos que fizemos parte da equação mesmo á posteriori.Por último podiam mostrar os dotes renovadores mostrando o que eram capazes de fazer com o parque de campismo sem incomodarem porque só quem passa por aquilo todo o ano no caminho para casa sabe a tristeza que sente e ao mesmo tempo tem a imagem da pobreza de ideias que os decisores locais têm dado prova de ter.
OS DE CÀ.

Anónimo disse...

O Sr. Macário deveria cumprir no concelho de Tavira mais um mandato, mas, de trabalhos forçados pelo que não fez!!!! Pena que esteja entre a espada e a parede!! e tente fugir para Faro. Não irá ganhar a eleição. Mas, dizem as más línguas que lhe resta uma negociata com o presidente Xico para que para o próximo mandato se candidate a Allcoutim

Anónimo disse...

Praia de Faro. Futuro Resort dos Ricos. Moradias, Acesso restrito... Concordo com uma ponte com duas vias, ciclovia e também concordo com o parque de estacionamento exterior para quem optar por lá estacionar, não por obrigação. As casas que lá estão deviam ser reordenadas de forma a não serem não deitadas abaixos para usurpação pelos ricos. Acredito que muita gente estaria disposta a fazer melhoramentos dentro de determinados parâmetros em vez de ficar sem casa que também considero errado.

Anónimo disse...

Ponte para a Praia de Faro com uma via em cada sentido? Grande idéia, mas esqueceram o helicópetero para tirar os caros de lá para terra!
Bem visto é o parque auto do lado de terra, por exemplo no Carga Palha, com o transporte para a praia em autocarro ou tipo combóio(se fosse não poluente melhor) para toda a extenção da Praia, incluindo a zona dos pescadores, que também têm direito a ter um transporte mais perto de casa.O parque seria gratuito ou quase, bem como o transporte, e haveria sim um parque para bicicletas na Praia.Interdição completa a todos os veículos automóveis excepto, bombeiros ambulâncias e forças de segurança.Esta interdição poderia ser só na época alta.
A ciclovia viria desde pelo menos o parque e seria também em toda a extenção da Praia para proteção dos peões.Quem têm casa na zona central, e não só, é pobre? O medo da zona ser usurpada pelos ricos não têm razão de existir a não ser por outros mais ricos. Mas não nos estamos a esquecer da zona dos pescadores? Esperemos que o monstro da demolição e reordenamento não fique saciado só com esta zona já por si algo esquecida.