segunda-feira, novembro 2

J de JARDIM MANUEL BÍVAR


Continuando com o abecedário de Faro, para a letra J ocorreu-me falar do Jardim Manuel Bívar !
Este jardim, por muitos chamado o Jardim da Doca, é o grande ponto de encontro de Faro!
É aqui que, quem vem de fora, faz o centro nevrálgico da cidade e é aqui que quase tudo acontece na nossa terra!
Todo o tipo de feiras, desde o livro, aos doces, passando por artesanato, é aqui que acontecem!
Por outro lado, o que é música e folclore também acontece neste jardim e no palco da doca!
Também o coreto tem honras de espectáculos musicais!
Quando necessário aqui se instala um écran gigante para os Farenses viverem algum evento desportivo de interesse nacional!
Mesmo provas desportivas, nomeadamente o Grande Prémio dos Reis tem aqui a partida e chegada!
Também o combóio turístico aqui começa o seu percurso pela cidade!
A política também durante vários anos tinha aqui a sua "rentré" com as festas do Pontal e não só!
Até a concentração das motas acaba por se realizar um pouco neste jardim!
Portanto, é aqui que quase tudo acontece!
E convenhamos que é um local encantador!
Rodeado de grande beleza arquitectónica, com o edifício do Banco de Portugal, a Santa Casa da Misericórdia, com a sua Igreja, o Arco da Vila e o edifício do Governo Civil, e virado para a "marina dos pobres", convida, à sombra das frondosas árvores, a apreciar a paisagem!
Manuel Bívar terá sido um engenheiro que alcançou notoriedade no princípio do sec. passado!
Infelizmente pouco se encontra na net sobre a sua figura!
Acredito que alguns leitores possam aqui vir deixar um pouco da história desta personagem!
Pessoalmente, gostaria de ver o jardim com uma iluminação mais eficiente!
É o que registo de menos bem!
De resto, parece ser opinião generalizada, que é um bom cartão de visita de Faro!
Esperemos que a doença que actacou as palmeiras não vá provocar grandes estragos e fazer alterar a imagem do nosso jardim!
.............................................................
Este vasto jardim, entre a doca, o Arco da Vila e o começo da Rua de Santo António é um dos espaços marcantes da cidade. Com palmeiras, esplanadas e grandes passeios é ponto de encontro dos farenses e local privilegiado para apreciar algumas das paisagens da Ria Formosa, com a Ilha de Faro ao fundo.

5 comentários:

Anónimo disse...

Se o objectivo é discutir problemas de Faro, o que se passa com o jardim Manuel Bívar (exceptuando o recente caso das palmeiras)? Parece-me que com a letra JOTA, a zona chamada judaria em faro carece de mais atenção e os seus problemas são muito mais sérios.
Obrigado.

marceano disse...

Terei de visitar novamente o Jardim.
Estacionando lá prás 4 águas..ou no Lg. S.Francisco, quando liberto de eventos -que tradicionalmente existem e bem. Afinal, depois de uma vida físicamente activa até nos recusamos a fazer 500 m~~~comodidades excessivas...~~~??
Tudo o que foi e hoje, o que é, suscita um velho sentimento: o jardim amigo, está lá sempre, à nossa espera. Não se vai. Tal como a Alameda...impressionantemente fora de uso dos farenses, de dia,...outra tema já conversado.
Também se namorou no Jardim embora estivesse mais à vista dos espreitas..especimens peculiares de certas terras.. também se nasceu e renasceu naquele velho hospital, os Alianças, no 1º andar do Café a Tecnitur pôs lá um escritório de luxo com azulejos Viuva Lamego, prestígios que se entendiam,(70's)...o xafariz para as sedes de água.., o comboio a carvão nas portas do mar,exalando um cheiro tóxico mas já atractivo.., nem havia tempo para olhar para o busto que lá está...já que as barcas e a lama e o cheiro a mar na maré vazia enchia os prazeres sensoriais da época. E um banho às escondidas nessa doca..
Mais o corete e as bandas, e a procissão da 6ª santa..neste caso a ouvir o relato do hóquei de montreux, Artur Agostinho..! tudo isto se passava há 55 anos, há bocadinho, como dizemos..ah! os gelados do café Madeira na paragem das camionetes para Olhão, quando haviam 5 tostões...
Hoje, ao lá ir, olho para os pardais das árvores de 2 maneiras..: uns iam fritos com alho, os outros poderiam ir vaguear pró Sahara, excesso de ruído..contudo melhor que o dos humanos.
Brincar, como crianças, é bom. Faro tem segredos......

Anónimo disse...

Não entendo esta de "marina dos pobres".Também só tenho a 5ª classe.
Queria que fosse só para ricos ?

Pedro Cabeçadas disse...

Para o anónimo das 8:56, este termo apareceu aqui quando se falou da Doca! Não é meu e se for ao comentário sobre a Doca perceberá o sentido!
Cmpts
Pedro

Anónimo disse...

Pedro, só um reparo, é Bivar e não Bívar...

abraço