quinta-feira, outubro 21

Não nascemos apenas para nós...

"Non nobis solum nati sumus ortusque nostri partem patria vindicat, partem amici." Não nascemos apenas para nós; o nosso país, os nossos amigos, reclamam uma parte de nós. Cícero escreveu estas palavras aos 62 anos, antes de ser assassinado. Entre outubro e novembro do ano 44 a.C., o pensador codificou num texto, sob forma de carta ao filho, a moral pública. "De Officiis". A República entrara em crise a seguir ao assassínio de César e a revolução ameaçava-a. Nesse tempo equívoco de confusão moral, Cícero deixou escritos os princípios e ideais do comportamento público, sabendo que a ausência de direitos políticos corrompe os valores morais e que a ausência de justiça é a sua negação. O livro tornou-se um dos pilares do pensamento moral medieval, estendendo a sua influência a São Tomás de Aquino, Santo Agostinho e Erasmo. Foi o segundo livro a ser impresso a seguir à Bíblia de Gutenberg.

"De Officiis" continua pleno de ensinamentos para tempos de perturbação da coisa pública, a res publica, agora com tão mau nome. Arranjámos um culpado para tudo, o Estado. É preciso acabar com este Estado antes que este Estado dê cabo de nós. Nada entretém mais os portugueses do que um bode expiatório, sobretudo quando o bode a decapitar não tem cabeça. O que é, afinal, o Estado, esse devorador da nossa inexistente riqueza? O Estado é, são as pessoas que elegemos para administrar o Estado. O Estado somos nós. "L'état c'est moi."

Todos têm uma lista de abate. Institutos, comissões, parcerias e demais aberrações administrativas criadas pela democracia portuguesa e pelos dois maiores partidos da democracia. Feche-se isto, acabe-se com aquilo. Corte-se. E começaram as inquisições e as denúncias. Instituições públicas que gastam centenas de milhares de euros em jantares de aniversário, frotas automóveis dignas de emiratos, viagens inúteis, despesas inúteis, faturas falsas. Desperdício e corrupção. Como se não se soubesse disto há décadas. Acabam as instituições. Onde vão meter as pessoas? Não podem ser despedidas. Num país onde mais de metade da população trabalha para o Estado e depende do Estado e onde outra parte colabora neste estado de coisas, teria sido digno, politicamente digno, moralmente digno, que estas baforadas de indignação tivessem nascido mais cedo.

Com as exceções do costume, denúncias direcionadas para obter um efeito político de destruição do partido rival, nunca uma voz se levantou, no PS ou no PSD, no PCP ou no CDS/PP, para dizer: basta! Este Estado, assim administrado, tem de acabar. Os partidos nomearam os seus homens de mão e de pé para as empresas públicas e as privadas que dependem das públicas e com eles negociaram e pactuaram estes anos todos, distribuindo as benesses e as clientelas. A manjedoura deu de comer a muita gente, foi uma grande agência de empregos, pagou muita casa, carro, férias, viagens e quintas. Famílias. Fortunas. Muito construtor civil fez muitos serviços para os amigos políticos. Muitos amigos políticos subiram na vida por se inscreverem e ladrarem ou baixarem as orelhas conforme o partido mandava. E toda a gente era cúmplice, incluindo os enxofrados que agora barafustam contra o atentado aos valores morais e as faturas do Estado e os maus negócios do Estado, as derrapagens do Estado.

A corrupção moral, com a qual toda a gente é complacente desde que se inventou a "cunha", deixou instalar-se em lugares dominantes um grupo aggiornato de competentes e de incompetentes e ninguém consegue distinguir uns dos outros. A culpa é do Estado. Na Dinamarca e na Suécia, onde a ética protestante impede o deboche, ninguém se lembraria de vir acusar o Estado de ter reduzido o país à bancarrota. O Estado cresceu quando a economia cresceu e começou a crescer sem honra nem projeto, para manutenção das claques. Começou a crescer com Cavaco Silva e certa quadrilha que o apoiou e continuou a crescer com António Guterres e certa matilha que o apoiou. Nomes para quê? Alguns são arguidos e outros são presidentes de conselhos de administração. Olhem para as grandes empresas e vejam quantos ex-ministros e secretários de Estado, autarcas e assessores, boys, por lá veem. Os que sobraram estão nos escritórios de advocacia, a praticar benévolo tráfico de influências, ou em Bruxelas. Ou na banca. Ou na prateleira do Estado, à espera que o vento mude. Ou reformados. Ou acumulando salários e reformas. Os do público ofício, digna ou indignamente tratando da sua vidinha e da nossa vida. Uns são inteligentes, outros são grosseiramente estúpidos, uns são melífluos, outros são bandidos. Uns trabalharam bem, outros enriqueceram e empobreceram-nos. Talvez uma nova geração venha um dia armada em Hércules e limpe os estábulos de Áugias. Eu não acredito. Vou lendo Cícero.

Texto publicado na revista Única de 16 de outubro de 2010
Clara Ferreira Alves

quarta-feira, outubro 20

AGRADECIMENTO À " CORJA "

Recebi de Viegas Gonçalves

POEMA DE AGRADECIMENTO À " CORJA " ...

Obrigado, excelências.
Obrigado por nos destruírem o sonho e a oportunidade
de vivermos felizes e em paz.
Obrigado
pelo exemplo que se esforçam em nos dar
de como é possível viver sem vergonha, sem respeito e sem
dignidade.
Obrigado por nos roubarem. Por não nos perguntarem nada.
Por não nos darem explicações.
Obrigado por se orgulharem de nos tirar
as coisas por que lutámos e às quais temos direito.
Obrigado por nos tirarem até o sono. E a tranquilidade. E a alegria.
Obrigado pelo cinzentismo, pela depressão, pelo desespero.
Obrigado pela vossa mediocridade.
E obrigado por aquilo que podem e não querem fazer.
Obrigado por tudo o que não sabem e fingem saber.
Obrigado por transformarem o nosso coração numa sala de espera.
Obrigado por fazerem de cada um dos nossos dias
um dia menos interessante que o anterior.
Obrigado por nos exigirem mais do que podemos dar.
Obrigado por nos darem em troca quase nada.
Obrigado por não disfarçarem a cobiça, a corrupção, a indignidade.
Pelo chocante imerecimento da vossa comodidade
e da vossa felicidade adquirida a qualquer preço.
E pelo vosso vergonhoso descaramento.
Obrigado por nos ensinarem tudo o que nunca deveremos querer,
o que nunca deveremos fazer, o que nunca deveremos aceitar.
Obrigado por serem o que são.
Obrigado por serem como são.
Para que não sejamos também assim.
E para que possamos reconhecer facilmente
quem temos de rejeitar.

Democracia ...

‎"Democracia com fome, sem educação e saúde para a maioria, é uma concha vazia."
( Nelson Mandela )

terça-feira, outubro 19

Contas do Estado

(Recebi da Graça Cabanita)
E-mail a Cavaco Silva e a José Sócrates enviado ontem sobre Contas do Estado de2009, pedindo explicações pelo desvio

Exmos. Senhores
Presidente da República,
Primeiro-Ministro,
Representantes do PSD e CDS,

Boa tarde,
Peço desculpa antes de mais pois os Senhores são os únicos contactos políticos de quem tenho endereços de e-mail.

Para vosso conhecimento (e despertar das vossas consciências cívicas) os quadros em anexo do qual é possível constatar que andarão a "brincar" com o dinheiro dos contribuintes, ou seja:

Em 2010, Teixeira dos Santos inscreveu no OE 14.048 milhões de euros de "Despesas Excepcionais", presumindo-se (pelo exemplo do ano anterior) que não aplicará a totalidade essa verba (pois "só" usou 3.266 dos 23.258 milhões orçamentados).

Sendo assim, porque razão exige-se aos portugueses 1.700 milhões de euros de esforço acrescido em impostos directos e indirectos, quando pode aplicar esta rubrica orçamental? Só há uma qualificação (mínima) para mim: Abuso de Poder e desonestidade intelectual e política!

Agrava-se o fosso entre os mais ricos e os mais pobres, há empresas que fecham diariamente e a classe média e média baixa (a única que não tem benefícios fiscais nem pode fugir ao Fisco, nem abrir contas na Suíça em nome de primos motoristas) vê-se cada vez mais em dificuldades para gerir os seus orçamentos domésticos, sem falar no aumento da criminalidade fruto do desemprego.

Qualquer dia aplica-se o artigo 21.º da Constituiçãio: Direito de Resistência ao pagamento de impostos.

Por outro lado, é preciso perguntar e saber do Governo:

1. Por que razão os Serviços de Apoio e Coordenação, Órgãos Consultivos e outras entidades da PCM (Presidência do Conselho de Ministros) custaram ao erário público mais ? 1.612,846,40 do que estava orçamentado?

2. Por que razão o Gabinete do Ministério dos Negócios Estrangeiros custou ao erário público ? 651.784,29 a mais do que estava orçamentado?

3. Por que razão a Cooperação e Relações Externas do Ministério referido no número anterior custou ? 20.902.823,71 a mais do que estava orçamentado?

4. Por que razão os Serviços Gerais de apoio, estudo, coordenação e cooperação do Ministério das Finanças custou ? 3.746.830,11 a mais do que estava orçamentado?

5. Por que razão o Ministério da Defesa Nacional custou ? 107.182.211,83 a mais do que estava orçamentado?

6. Por que razão os Serviços Gerais de apoio, Estudo e Coordenação do Ministério da Administração Interna custaram mais ? 31.153.248,77 do que estava orçamentado?

7. Por que razão os Serviços Gerais de Apoio, estudo, coordenação, controlo e cooperação custaram ao erário público mais ? 61.665.573,38 do que estava orçamentado?

8. Por que razão os Serviços de Investigação, Inovação e Qualidade (dos produtos chineses? a troco da venda dos Airbus para a Air China?) custaram mais ? 4.734.750,00 do que estava orçamentado?

9. Por que razão os Serviços Gerais de Apoio, Estudos, coordenação e Cooperação do Ministério do Ambiente e Ordenamento do Território custaram mais ? 2.385.979,44 do que estava orçamentado?

10. Por que razão os Serviços na Área do Ambiente do ministério atrás referido custaram ? 2.910.347,58 a mais do que estava orçamentado?

11. Por que razão o Gabinete do Membro do Governo para a Educação custou mais ? 222.539,87 do que estava orçamentado?

12. Por que razão os Serviços Gerais de Apoio, estudo, coordenação e cooperação custaram mais ? 71.225.597,71 a mais do que estava orçamentado?

12.1. Será por isso que não se valoriza a carreira docente neste País?

13. Por que razão o Gabinete do Membro do Governo com os pelouros da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior gastou mais ? 22.448,44 (é nos tostões que se poupam milhões, para quem seja e não seja economista...)

14. Por que razão os Serviços Gerais de apoio, estudo, coordenação e cooperação desse mesmo Ministério do Ensino Superior (numa clara duplicação de despesa pois não faz sentido que esteja separado da Educação, tendo nós dois Ministros para o mesmo Ramo, como se fôssemos um País economicamente saudável...) gastaram mais ? 440.519,78 do que estava orçamentado?

14.1. Recordando, a propósito, que o que estava orçamentado era, "simplesmente" ? 10.181.000,00...

15. Por que razão os Serviços de apoio central e regional, estudos, coordenação e cooperação do Ministério da Cultura gastaram mais ? 2.486.066,24 do que estava orçamentado? E que já eram ? 26.833.099,00.

16. Por que razão a Presidência da República gastou exactamente o mesmo que estava orçamentado?

16.1. Dado que estamos numa situação insustentável, não caberia ao mais alto magistrado da nação fazer um esforço de poupança, quando é isso que se pede aos portugueses e os obrigamos a pagar ainda mais impostos?


Para finalizar, por agora, mais 5 perguntas:

A) Por que razão o Orçamento do Estado (v.g., Encargos Gerais e Ministérios) sofre um agravamento das despesas na ordem dos 25% (!!!)?

B) Por que razão entre 2008 e 2009, na Conta Geral do Estado ocorreu um aumento da despesa da Assembleia da República de 74%(!!!)?

C) Quanto é que nos custou a última visita do Papa? É verdade que foram 75 milhões de euros?

D) Quanto é que custaram as comemorações dos 25 anos de adesão à CEE?

E) Por que razão não inibem as pessoas que tenham recebido subsídios públicos e, entretanto, apresentado pedidos judiciais de insolvência, de voltar a receber novos subsídios?

Enquanto aguardo resposta a todas as questões suscitadas, fica à consideração da vossa consciência:

É preciso ter vergonha na cara e explicar (cêntimo a cêntimo) a verba 60 "Despesas Excepcionais" inscritas no Orçamento do Mi(ni)stério das Finanças!

É preciso ter vergonha na cara e suspender este abusivo aumento extraordinário de impostos!

É preciso ter vergonha na cara e começarem a apresentar (e publicitar) a vossa declaração anual de património e não apenas de rendimentos!

É preciso ter vergonha na cara e responsabilizar pessoalmente quem gasta mais do que está orçamentado!

É preciso ter vergonha na cara e não andar a salvar bancos só porque alguns familiares de políticos importantes são accionistas e poderiam perder os seus "legítimos" rendimentos!

É preciso ter vergonha na cara e não ser conivente com os aumentos das despesas dos gabinetes ministeriais. E responsabilizar, pessoalmente, os Ministros (incluindo o PM), obrigando-os à devolução do diferencial, por conta do abatimento de capital da dívida pública.

É preciso ter vergonha na cara e acabar com representantes da república e governadores civis que nos custam mais de 600 milhões de euros ao Orçamento de Estado. É o que dá ter tantas auto-estradas (um País tão rico em termos de construção civil e obras públicas) que fez com que deixasse de se justificar a existência de governadores civis (o Ministro da Administração Interna poderá ir mais para fora do Terreiro do Paço, cá dentro); sendo certo que por outro lado, os madeirenses e açorianos não necessitam de tutores da República, podendo as suas funções ser exercidas pela Assessoria Jurídica no Palácio de Belém.

É preciso saber qual foi a receita fiscal da venda dos computadores Magalhães para a Venezuela, já que, estranhamente, tivemos um Primeiro-Ministro a fazer publicidade dos mesmos numa Cimeira Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo.

Não admira as sucessivas notações negativas das agências de rating.

O meu lamento por um País que eu amo e está eternamente adiado pois aquilo que é público passou a colectivo (de alguns), sendo que todos pagam por tabela.

A vossa falta de visão estratégica e a conivência (passividade é cumplicidade) perante este estado de coisas é confrangedora.

Dêem o vosso lugar a quem queira, de facto, mudar "isto" e colocar os interesses gerais acima dos particulares.

Com cumprimentos,
Pedro Sousa,
membro único (mais valerá só que mal acompanhado)
do Movimento Cidadania Pró-Activa

http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=201001a

www.cidadaniaproactiva.blogspot.com

segunda-feira, outubro 18

Orçamento do Estado

Recebi de António Ventura
Orçamento do Estado

Todos os nossos governantes falam em cortes das despesas, mas não dizem quais, e aumentos de impostos, a pagar pela malta.
Não ouvi foi nenhum governante falar em:
. Redução dos deputados da Assembleia da República e seus gabinetes, profissionalizá-los como no estrangeiro.
. Reforma das mordemias na Assembleia da República como, almoços com digestivos a € 1,50.
. Acabar com os milhares de Institutos que não servem para nada e tem funcionários e administradores com 2º ou 3º emprego.
. Acabar com as empresas Municipais, com Administradores de milhares de euros mês e que não servem para nada.
. Redução drástica das Câmaras Municipais, Assembleias, etc.
. Redução drástica das Juntas de Freguesia.
. Acabar com o pagamento de € 200 por presença de cada pessoa nas reuniões das Câmaras e € 75 nas Juntas de Freguesia.
. Acabar com o Financiamento aos Partidos.
. Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores, etc, das Câmaras, Juntas, etc que se deslocam em uso particular pelo País. No estrangeiro isto não acontece.
. Acabar com os motoristas particulares 20 h/dia.
. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros.
. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado.
. Acabar com o vaivém semanal dos deputados dos Açores e Madeira e, respectivas estadias em Lisboa em hotéis cinco estrelas.
. Controlar o pessoal da Função Pública que nunca está no local de trabalho e que faz trabalhos nesse tempo, para o Estado.
. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos.
. Acabar com as várias reformas por pessoa, do pessoal do Estado.
. Pedir o pagamento dos milhões dos empréstimos dos contribuintes ao BPN e BPP.
. Por aí fora. Recuperamos depressa a nossa posição.
. Já estou cansado, fica assim.

domingo, outubro 17

Renuncio

A bem da nação, eu também renuncio!

Outubro de 2010

Eu renuncio!
Neste momento de aflição em que todos temos de dar as mãos e deixar de olhar só para o nosso umbigo, correspondo ao apelo de quem nos governa e de quem apoia quem nos governa, faço pública parte da lista do que o Estado criou e mantém para minha felicidade, e de que de estou disposto a patrioticamente prescindir.

Assim:

• Renuncio a boa parte dos institutos públicos criados com o propósito de me servir;

• Renuncio à maior parte das fundações públicas, privadas e àquelas que não se sabe se são públicas se privadas, mas generosamente alimentadas para meu proveito, com dinheiros públicos;

• Renuncio a ter um sector empresarial público com a dimensão própria de uma grande potência, dispensando-me dos benefícios sociais e económicos correspondentes;

• Renuncio ao bem que me faz ver o meu semelhante deslocar-se no máximo conforto de um automóvel de topo de gama pago com as minhas contribuições para o Orçamento do Estado, e nessa medida estou disposto a que se decrete que administradores das empresas públicas, directores e dirigentes dos mais variados níveis de administração, passem a utilizar os meios de transporte que o seu vencimento lhes permite adquirir;

• Renuncio à defesa dos direitos adquiridos e à satisfação que me dá constatar a felicidade daqueles que, trabalhando metade do tempo que eu trabalhei, garantiram há anos uma pensão correspondente a 5 vezes mais do que aquela que eu auferirei quando estiver a cair da tripeça;

• Renuncio ao PRACE e contento-me com uma Administração mais singela, compacta e por isso mais económica, começando por me resignar a que o governo seja composto por metade dos ministros e secretários de estado;

• Renuncio ao direito de saber o que propõem os partidos políticos nas campanhas pagas com milhões e milhões de euros que o Estado transfere para os partidos políticos, conformando-me com a falta de propaganda e satisfazendo-me com a frugalidade da mensagem política honesta, clara e simples;

• Renuncio ao financiamento público dos partidos políticos nos actuais níveis, ainda que isso tenha o custo do empobrecimento desta democracia, na mesma mesmísisma medida do corte nas transferências;

• Renuncio ao serviço público de televisão e aceito, contrariado, assistir às mesmas sessões de publicidade na RTP, agora nas mãos de um qualquer grupo privado;

• Renuncio a mais submarinos, a mais carros blindados, a mais missões no estrangeiro dos nossos militares, bem sabendo que assim se põe em perigo a solidez granítica da nossa independência nacional e o prestígio de Portugal no mundo;

• Renuncio ao sossego que me inspira a produtividade assegurada por mais de 230 deputados na Assembleia da República, estando disposto a sacrificar-me apoiando - com tristeza - a redução para metade dos nossos representantes.

• Renuncio, com enorme relutância, a fazer o percurso Lisboa-Madrid em 3h e 30m, dispondo-me - mesmo que contrariado mas ciente do que sacrificio que faço pela Pátria - a fazer pelo ar por metade do custo o mesmo percurso em 1 h e picos, ainda que não em Alta Velocidade.

• Renuncio ao conforto de uma deslocação de 50 km desde minha casa até ao futuro aeroporto de Lisboa para apanhar o avião para Madrid em vez do TGV, apesar da contrariedade que significa ter de levantar voo e aterrar pertinho da minha casa.

• Renuncio a mais auto-estradas, conformando-me, com muito pena, com a reabilitação da rede nacional de estradas ao abandono e lastimando perder a hipótese de mudar de paisagem escolhendo ir para o mesmo destino entre três vias rápidas todas pagas com o meu dinheiro, para além de correr o triste risco de assistir à liquidação da Estradas de Portugal, EP.
Seria fastidioso alongar-me nas coisas que o Estado criou para o meu bem estar e que me disponho a não mais poder contar. E lanço um desafio aos leitores do 4R : renunciem também!
Apoiemos todos, patrioticamente, o governo a ajudar o País nesta hora de aflição.
Portugal merece.
posted by JM Ferreira de Almeida

sexta-feira, setembro 17

EM BREVE ESTARÁ DE VOLTA

domingo, junho 27

Com grande pezar este post vai para Loulé

Mesmo no interior do Algarve as notícias chegam depressa!
Hoje acordei com a notícia da morte do meu Amigo João da Farmácia!
Era assim que era conhecido há quase 40 anos!
Andámos juntos na Escola Primária....
Não tenho palavras!
Onde quer que estejas um abração e porta-te mal, se puderes!

quinta-feira, junho 24

CMF = Farra ?


E MACÁRIO VAI ACABANDO COM ELA !

domingo, abril 25

sexta-feira, abril 23

segunda-feira, abril 5

Manuela Moura Guedes, TVI, etc., etc., etc....

De: support@blogger.com
Data: 05-04-2010 22:27:19
Para: cabecadas1@gmail.com
Cc: blogger-dmca-notification@google.com
Assunto: Blogger DMCA takedown notification





Blogger has been notified, according to the terms of the Digital Millennium Copyright Act (DMCA), that certain content in your blog is alleged to infringe upon the copyrights of others. As a result, we have reset the post(s) to "draft" status. (If we did not do so, we would be subject to a claim of copyright infringement, regardless of its merits. The URL(s) of the allegedly infringing post(s) may be found at the end of this message.) This means your post - and any images, links or other content - is not gone. You may edit the post to remove the offending content and republish, at which point the post in question will be visible to your readers again.

A bit of background: the DMCA is a United States copyright law that provides guidelines for online service provider liability in case of copyright infringement. If you believe you have the rights to post the content at issue here, you can file a counter-claim. For more information on our DMCA policy, including how to file a counter-claim, please see http://www.google.com/dmca.html.

The notice that we received, with any personally identifying information removed, will be posted online by a service called Chilling Effects at http://www.chillingeffects.org. We do this in accordance with the Digital Millennium Copyright Act (DMCA). You can search for the DMCA notice associated with the removal of your content by going to the Chilling Effects search page at http://www.chillingeffects.org/search.cgi, and entering in the URL of the blog post that was removed. If it is brought to our attention that you have republished the post without removing the content/link in question, then we will delete your post and count it as a violation on your account. Repeated violations to our Terms of Service may result in further remedial action taken against your Blogger account including deleting your blog and/or terminating your account. If you have legal questions about this notification, you should retain your own legal counsel.

Sincerely,

The Blogger Team

Affected URLs:

http://faroleste.blogspot.com/2010/02/o-orcamento-fantoche.html

domingo, março 14

domingo, março 7

RALI PAPER "ANOS 60"

Dias 20 e 21 de Março!
Inscrições abertas em "Viagens Turiossónoba" - Faro
Número limitado
de inscrições!

















A favor da AAPACDM - Faro!
Trate já da sua inscrição!
Só assim poderá garantir a sua presença!

quarta-feira, fevereiro 10

Mário Crespo - O Palhaço

O palhaço compra empresas de alta tecnologia em Puerto Rico por milhões, vende-as em Marrocos por uma caixa de robalos e fica com o troco.
E diz que não fez nada.
O palhaço compra acções não cotadas e num ano consegue que rendam 147,5 por cento. E acha bem.
O palhaço escuta as conversas dos outros e diz que está a ser escutado. O palhaço é um mentiroso. O palhaço quer sempre maiorias. Absolutas.
O palhaço é absoluto.
O palhaço é quem nos faz abster. Ou votar em branco. Ou escrever no boletim de voto que não gostamos de palhaços.
O palhaço coloca notícias nos jornais.
O palhaço torna-nos descrentes. Um palhaço é igual a outro palhaço. E a outro. E são iguais entre si. O palhaço mete medo. Porque está em todo o lado. E ataca sempre que pode. E ataca sempre que o mandam. Sempre às escondidas. Seja a dar pontapés nas costas de agricultores de milho transgénico seja a desviar as atenções para os ruídos de fundo. Seja a instaurar processos. Seja a arquivar processos. Porque o palhaço é só ruído de fundo. Pagam-lhe para ser isso com fundos públicos. E ele vende-se por isso. Por qualquer preço.
O palhaço é cobarde. É um cobarde impiedoso. É sempre desalmado quando espuma ofensas ou quando tapa a cara e ataca agricultores. Depois diz que não fez nada. Ou pede desculpa.
O palhaço não tem vergonha.
O palhaço está em comissões que tiram conclusões. Depois diz que não concluiu. E esconde-se atrás dos outros vociferando insultos.
O palhaço porta-se como um labrego no Parlamento, como um boçal nos conselhos de administração e é grosseiro nas entrevistas.
O palhaço está nas escolas a ensinar palhaçadas. E nos tribunais. Também.
O palhaço não tem género. Por isso, para ele, o género não conta. Tem o género que o mandam ter. Ou que lhe convém. Por isso pode casar com qualquer género. E fingir que tem género. Ou que não o tem.
O palhaço faz mal orçamentos. E depois rectifica-os. E diz que não dá dinheiro para desvarios. E depois dá. Porque o mandaram dar. E o palhaço cumpre.
E o palhaço nacionaliza bancos e fica com o dinheiro dos depositantes. Mas deixa depositantes na rua. Sem dinheiro.
A fazerem figura de palhaços pobres.
O palhaço rouba. Dinheiro público. E quando se vê que roubou, quer que se diga que não roubou. Quer que se finja que não se viu nada.Depois diz que quem viu o insulta. Porque viu o que não devia ver.
O palhaço é ruído de fundo que há-de acabar como todo o mal. Mas antes ainda vai viabilizar orçamentos e centros comerciais em cima de reservas da natureza, ocupar bancos e construir comboios que ninguém quer. Vai destruir estádios que construiu e que afinal ninguém queria. E vai fazer muito barulho com as suas pandeiretas digitais saracoteando-se em palhaçadas por comissões parlamentares, comarcas, ordens, jornais, gabinetes e presidências, conselhos e igrejas, escolas e asilos, roubando e violando porque acha que o pode fazer.
Porque acha que é regimental e normal agredir violar e roubar.E com isto o palhaço tem vindo a crescer e a ocupar espaço e a perder cada vez mais vergonha.
O palhaço é inimputável. Porque não lhe tem acontecido nada desde que conseguiu uma passagem administrativa ou aprendeu o inglês dos técnicos e se tornou político.
Este é o país do palhaço.
Nós é que estamos a mais.
E continuaremos a mais enquanto o deixarmos cá estar.
A escolha é simples.
Ou nós, ou o palhaço.

segunda-feira, fevereiro 8

Faro, que segurança ?

Volto a confessar que a vontade de escrever alguma coisa no “Faro este”, tem sido pouca!
Porquê?
Não sei, mas é certamente em parte porque vai faltando a paciência por ver algum tipo de comentários que aqui são feitos!
Claro que se quisesse bloqueava os comentários! Mas como discordo que um blog funcione assim, continua tudo como até aqui, eventualmente com menos “posts”!
E quando houver matéria e vontade aqui estarei!
É agora o caso!
Há dias, pela via profissional conheci um agente da autoridade colocado em Faro!
Conversa puxa conversa e vem à baila a segurança da população de Faro e do concelho!
E aí, fiquei a saber, que coisa que não existe é segurança da população do concelho de Faro e da cidade!
Vamos começar pelo concelho, excluindo as freguesias da Sé e S. Pedro!
Nestas freguesias a segurança é feita pela GNR Territorial!
Pois fiquem a saber que à noite, para todas as freguesias do concelho com excepção das já indicadas, há 1 (uma) patrulha para fazer a segurança e tomar conta ,por exemplo de acidentes....
Quer dizer que se houver um toque no Patacão, essa patrulha vai tratar da ocorrência e não há mais nenhuma para todas as outras freguesias do concelho que não as da cidade!
Portanto, meus amigos Farenses mas não de Faro, se estiverem a ser assaltados, a probabilidade da GNR vos acorrer em tempo útil é quase tão difícil como acertar no Euro milhões!
Porque não questionam os Presidentes das Juntas de Freguesia sobre esta matéria?
É que em boa verdade, segurança é coisa que não existe no concelho!
Mas os Farenses de Faro não pensem que na cidade a coisa está melhor!
É verdade que já lá vai o tempo em que as patrulhas da PSP só podiam fazer 50 Lms, com a viatura....
Mas, uma vez que 90 agentes que faziam todo o normal trabalho da PSP se transferiram para o Corpo de Intervenção, e não chegaram a Faro novos agentes, não há pessoal para fazer o normal policiamento da cidade!
Durante o dia, e se excluirmos a “Escola Segura”, o reboque e uma patrulha de bicicleta, há mais quatro, incluindo o “Trânsito”!
Mas à noite há só duas! Convenhamos que é muito pouco para esta cidade!
As duas que há deslocam-se em viaturas e daí que tenhamos deixado de ver aquelas patrulhas a pé que durante tantos anos patrulhavam a cidade!
Portanto, à noite temos 4 agentes e 2 viaturas para nos defenderem de qualquer coisa!
Nos dias de maior movimento nas zonas dos bares a C.I. anda por lá a mostrar-se!
Mas esta polícia só actua em situações especiais, isto é, se telefonarem para a PSP a dizer que estão a ser assaltados, mesmo que haja elementos da CI no quartel, não saiem para estas missões!
Portanto, a cidade de Faro, está entregue a si própria e numa altura em que a criminalidade “barata” está a aumentar assustadoramente!
Certamente que o Governo Civil e a Câmara de Faro estão a par da situação!
Assim o que se pode desejar é que estas duas entidades pressionem quem de direito para
repor em faro o número de agentes necessários para que nos possamos sentir minimamente em segurança!
Vão sair brevemente, ou já saíram da Escola de Polícia de Torres Novas, mais mil novos agentes! Acontece que Lisboa absorve 600 e os outros 400 irão para o Porto, Setúbal, Coimbra, Braga, Viseu...e não sei se chegará alguma a Faro!
Posted by Picasa

segunda-feira, janeiro 25

F F - FEIRA e FOCOM

Confesso que não tem sido grande a vontade de aqui deixar qualquer “post”!
E como só faço isto por gostar, só venho quando me apetece!
Que me desculpem alguns visitantes mais frequentes!
Para mim, é como na música! Só toco quando me apetece e nunca por obrigação!
Assim aqui vai agora que chegou a vontade!
Este mês de Janeiro tem sido fértil em chuva, o que me tem levado a ficar em Faro em vez de ir para o meu "palheiro" na serra!
Assim, num Domingo deste mês ao passar no Largo do Carmo reparei que lá estava a Feira de Produtos Regionais, julgo que é assim chamada!
E fui ver o trabalho dos nossos artesãos e não só!
Compete-me propor à Junta de Freguesia de S.Pedro, que em boa hora tomou a iniciativa de organizar o evento, que o divulgue melhor!
Há muita gente que desconhece esta feira mensal, onde se encontram trabalhos deveras interessantes!
Por outro lado, julgo não ser difícil convidar mais expositores!
Temos poucos acontecimentos em Faro, e os que existem devem ser tratados de forma a que possam tornar-se cada vez maiores e melhores!
E na minha visita à Feira encontrei o Comandante da FOCOM, o Enf. Aníbal, com quem troquei algumas ideias sobre o polémico (só para alguns) processo de fusão das duas Corporações de Bombeiros que havia em Faro!
E não me contou nada que não fosse esperado!
Já aqui deixei algumas palavras sobre o assunto, que coincidem em perfeição com o que se tem passado!
Aos poucos a situação no FOCOM vai-se normalizando, apesar de um pequeno grupo de funcionários da Câmara em serviço nos bombeiros e com o apoio da Assoc. Nacional de Bombeiros Profissionais, continuar a "minar o terreno"!
Acontece que há alguns ex-municipais que não sabem o que é hierarquia, ao que parece hábito antigo, e que tentam por o pé em cima de colegas com posição superior!
Informaram-me posteriormente à conversa que tive com o Comandante Aníbal, que tinham sido instaurados dois processos disciplinares a dois ex-municipais!
Voltando à conversa com o Comandante, evidenciou-me as vantagens que tinham resultado da criação do FOCOM e a conversa terminou com:- "Mais uns meses e a situação estará normalizada!"
Depois da feira fui tomar um cafézinho matinal, no café do meu bairro, e coincidências, no balcão estava uma pilha de jornais, da qual retirei um!
Chama-se o jornal "ALTO RISCO" e é o jornal da Assoc. Nacional de Bombeiros Profissionais!
Diz este que o preço é de 0,50 € mas aqueles que ali estavam, e eram bastantes, eram de borla!
Está rica a ANBP !
Na capa uma fotografia "gigante" com um grupo que se presume serem ex-bombeiros municipais, pois não estão fardados, sob o titúlo "Macário quer "queimar" Municipais de Faro"!
No interior um editorial do Presidente da ANBP só sobre os bombeiros de Faro, e mais 6 (seis) páginas exclusivamente sobre os bombeiros da capital do Algarve!
Se alguém tinha dúvida do apoio que a ANBP estava, com toda a força, a dar aos ex-municipais, fica aqui claramente explícito esse apoio!
Mas, acredito que mesmo com todo este apoio, e mesmo com algumas àcções "revolucionárias" de alguns elementos, o FOCOM veio para ficar, até porque, ao contrário dos últimos Presidentes da Câmara de Faro, Macário Correia não se assusta com estas tomadas de posição!
E não é o facto da ANBP dizer que "Macário quer "queimar" Municipais de Faro", que lhe deve tirar o sono, pois sabe que "alguns ex-municipais, que até são empregados da Câmara, não podem ser incendiários a dar fogo à sua própria casa!"
Como diria um amigo :- "Deixa-os pousar"!

terça-feira, janeiro 19

Rali Paper "ANOS 60"

Já tem data marcada a 11ª. edição do Rali Paper "ANOS 60"!
Vai ser a 20 e 21 de Março, tendo como directora a vencedora da última edição,
Carolina Afonso!
No já habitual blog do Rali vão começar a aparecer informações úteis aos participantes!
Uma vez mais a receita vai para uma IPSS, novamente a AAPACDM de Faro!
Posted by Picasa

quarta-feira, janeiro 13

Terramoto no Haiti

Em nome da TUALLE, Tuna Universitária Afonsina de Loulé, venho por este meio informar que iniciamos hoje uma campanha de angariação de alimentos para envio as vitimas do sismo no Haiti.
Os alimentos que procuraos nesta campanha será essencialmente Massas, arroz, enlatados diversos, bolachas, etc.

Qualquer informação extra contactar

Mira 966597067

Obrigado.

Grato pela atenção.

Cumprimentos

José Alberto Neto Encarnação " Mira "
REPÓRTER FOTOGRÁFICO FREE LANCER
Avenida 25 de Abril Nº 23 - 6º Frente
8100 - 506 Loulé Algarve Portugal
Telefone e Fax: + 351 289 422529
Telemóvel: + 351 966597067

quinta-feira, janeiro 7

Que balanço ?

São muitos os visitantes do "Faro este" que me têm desafiado a pronunciar-me sobre a actuação de Macário Correia!
São os mesmos que antes das eleições me ofenderam e, usando linguagem menos própria, aqui vinham atacar o candidato e a minha pessoa!
Vieram as eleições e Macário ganhou!
Pois esses visitantes, que ainda não digeriram a derrota, agora convidam-me frequentemente a comentar as actuações do Presidente!
Porque é que convocou a Polícia para uma Assembleia Municipal? E terá sido ele ou o Presidente da AM ?
E quem quer que tenha sido, é um direito que lhes assiste!
Sobretudo se "bandos organizados" publicitam que vão para a AM para provocar desacatos!
E querem que Macário diga porque não fez uma limpeza mais profunda da cidade?!
Profunda,ou não, fez e nota-se a diferença!
E criticam a junção das duas corporações de bombeiros da cidade e que Macário não podia fazer!
Se podia ou não, não sei ! Mas fez aproveitando com mais racionalidade o potencial das duas e formando uma melhor!
E provocam fazendo muitas vezes as perguntas mais disparatadas!
Mas, que balanço é possível fazer ao fim de 5 ou 6 meses?
Os Farenses têm 4 anos para analisar o trabalho de Macário Correia e depois, nas eleições, pronunciarem-se!
Uma coisa ninguém desmente!
É que há oito anos, quando Vitorino ganhou a Câmara andou 6 meses a chorar que a Câmara estava falida!
Depois, há 4 anos foi a fez de Apolinário durante meses não dizer senão que tinha apanhado a Câmara falida!
Agora, Macário, falou uma vez da situação, e falou muitas vezes durante a campanha eleitoral, e passou à frente !
Ele não está cá para falar! Está para trabalhar e é reconhecido por muita gente, inclusivamente da oposição, que tem feito a "máquina" andar, o que já é visível em muitas matérias!
O tempo falará mais alto!

sábado, janeiro 2

O que nos espera?

Assim chegamos a 2010!
E o que esperamos deste ano ? Que seja melhor que 2009, certamente!
Volto a dizer o que disse há um ano atrás:-
O mais importante é garantirmos o nosso posto de trabalho!
Não é por acaso que o Algarve é a zona do país que ultimamente tem registado maior crescimento,... no desemprego...
E esta situação não se deve inverter no ano que agora começa!
O turismo, a (quase) única receita do Algarve, não deve registar grandes alterações!
Voltará a ser o turismo interno a minimizar a quebra da vinda de estrangeiros!
O panorama é pouco agradável com a hotelaria e restauração em grande crise!
Assim, resta-nos dar o nosso melhor para defendermos o posto de trabalho e fazer votos que lá para o final do ano se comecem efectivamente a sentir os "ventos da retoma"!
Bom 2010