segunda-feira, agosto 3

Apolinário "salva" amigo

Faro: Apolinário define programa funcional para centro comercial em risco de ser penhorado (Região Sul)
O Centro Comercial Atrium, em Faro, é um projecto privado que morreu à nascença!
Projecto talvez mal elaborado dada a localização, ou demasiado pretensioso, o que é certo é que com dois anos de vida, está em vias de ser penhorado!
Foi um fracasso!
Mas, eis senão quando aparece Apolinário, enquanto Presidente da Câmara de Faro, a salvar a situação, ou melhor, "a salvar o amigo"!
Sim, "salvar o amigo", pois ninguém acredita que a "magia de Apolinário" resolva o problema do Atrium e muito menos o problema da baixa comercial de Faro!
E assim o contribuinte paga para que a Câmara alinhe numa situação que tem de tudo menos clareza!
Se a Câmara vai disponibilizar 7 milhões pelo Atrium, porque não compra o Estádio de S. Luís, onde poderá fazer um edifício moderno do município e centralizar aí os inúmeros serviços que estão espalhados por toda a cidade?!
E ainda fazia construção a custos controlados para alojar toda essa gente que vive em Faro em condições infra-humanas!
Este é um negócio pouco claro que não abona em nada o Dr. Apolinário!
Julgo que com este "golpe", Apolinário compromete seriamente a sua continuidade à frente da Câmara de Faro!

34 comentários:

Anónimo disse...

Que demagogia Pedro Caebeçadas... você não tem mesmo qualquer tipo de formação

Anónimo disse...

Não tem formação porque diz as verdades!Força Pedro, não te cales

Anónimo disse...

Apolinário é um aprendiz ao lado de Isaltino ou Fátima Felgueiras.

Anónimo disse...

O anonimo das 8.23 está muito preocupado porque deve ser um dos interessados!A fortuna da família Caiado dá para muitos Forums!

Anónimo disse...

O Dr. Bolas estava aflito mas os jantares com o Dr. Apolinário no Palhacinho fizeram efeito!

Anónimo disse...

"pretensioso", ora ai está um adjectivo que cai como uma luva no Sr. Pedro Cabeçadas...

Anónimo disse...

Os pretenciosos sempre incomodaram o poder instituido.

Anónimo disse...

Não diga asneiras sr. Cabeçadas! Senão sabe não fale.

Anónimo disse...

Santa demagogia Sr. Pedro, comprar o estádio e fazer um edifício novo por 7 milhões de euros, talvez um milagre da famosa recuperação financeira proposta pelo o seu candidato, eu em muitas coisas até não concordo com o actual Presidente e não voto neste mas a realidade é que a cidade ficou com um mamarracho no centro e nunca o ouvi ou fazer algo para que este não fosse edificado, outros tempos outras vontades, resolver este problema pode ser essencial, refortalecendo a baixa, já agora são os empregados e comerciantes da cidade e muitos deles da baixa que compram os seus “Fiaal” automóveis, já agora como está preocupado com salvamento de amigos era bom que olhasse à sua volta e verificasse se tudo está legal e como foi autorizado.
O Senhor Pedro deve ter cuidado com o que afirma pois quem tem ou encobre situações fica com telhados de vidro, logo as pedras podem lhe cair em cima.

José G. dos Santos

Pedro Cabeçadas disse...

Não sei quem é o Sr. josé G.dos Santos, mas mesmo assim digo-lhe que é óbvio que por 7 milhões não comprava o estádio!Mas quem gasta 7 milhões no Atrium pode e deve gastar 15 milhões para salvar o Farense e criar estruturas municipais! E isto diz o Sr. Santos é demagogia!?Quanto aos meus "Fiaal automóveis", sou um simples empregado da Fiaal!Quanto aos meus telhados de vidro pode atirar as pedras que quiser!
E se à minha volta há algo ilegal, não sei! Talvez! mas diga lá o que é! Pode ser que me recorde!
Cmpts
Pedro

Anónimo disse...

Talvez a maioria das pessoas que trabalham e gostam na baixa concordem com esta solução, como única para relançar a Baixa, sejam apoiantes de Apolinário ou de Macário.
Penso que a opinião do Sr.Pedro Cabeçadas é pura,mesmo muito pura, se fosse matreiro defendia esta solução...
José Gomes da Silva.

Floripes disse...

a familia dita socialista esbanja os dinheiros publicos.é assim em faro como é assim em olhão,onde F.Leal foi condenado,pelo tibunal administrativo de Loulé, por má fé,e por ocultar documentos publicos ao movimento de cidadania Somos Olhão.
estes senhores xuxas em final de poder pensam que podem fazer tudo e os cidadãos sãp obrigados a ficarem calados.
felizmente hoje Há a blogosfera e a censura,do pder ainda é dificil chegar aos blogs.
vá em frente Nuno .

Anónimo disse...

Bom de 7 já passou para 15 milhões, a coisa começa a ficar clara, olhe senhor Pedro à um velho ditado; cego é quem não quer ver e não quem não pode ver, sabe bem a que me refiro e por respeito a um grande homem desta cidade não vou adiantar mais nada mas poderia arranjar os argumentos que quisesse sobre o atrium menos o que tentou arranjar porque simplesmente é apoiante de um outro candidato só espero que este ganhe e retome o projecto e depois vamos ver a sua opinião.

José G. dos Santos

Anónimo disse...

Peço perdão por me intrometer na vossa tão acalorada discussão. Mas já agora gostava de deixar 2 ou 3 questões.
O Atrium não é um empreendimento privado? Os privados quando arriscam investimento e teem lucro dividem o mesmo com entidades públicas (Câmaras ou outras)? Então porque raio tem a CMF, endividada até aos ossos,de vir a tentar salvar o privado? Isto são os custos da economia de mercado, e só nos faltava agora que as nacionalizações voltassem a fazer parte do nosso quotidiano. Ou será que a campanha do Dr. Apolinário terá algum atrium escondido onde será projectada e paga?
Dr Apolinário não nos venha com a conversa de engenharia financeira para adquirir esse elefante branco da Rua de Santo António. Olhe arranje maneira de pagar aos fornecedores da Câmara, esses sim, na maior parte pequenas empresas que vivem com dificuldade em pagar os vencimentos.Isso é que seria "SOCIAL".

Pedro Cabeçadas disse...

Sr. José G dos Santos
Não sei ao que se refere e seria melhor com frontalidade dizer mesmo que isso possa mexer com um grande homem desta cidade!
A clareza, ou falta dela,nestas situações deve ser mostrada!
E só alguem com demagogia diz que falo no assunto por apoiar Macário!
Os privados não têm que ser salvos pelo poder!Mas, o exemplo vem de cima como o BPP ou BPN ou como o Berardo!Se o PS faz a nível nacional, Apolinário faz a nível local!E continuo à espera que atire as tais pedras para os meus telhados de vidro.
Cmpts

Pedro Cabeçadas disse...

Administração do Atrium Faro fecha portas e põe lojistas na rua

A administração do centro comercial Atrium, em Faro, encerrou hoje as portas, impedindo os acessos aos lojistas que dizem não ter sido avisados e estão impedidos de aceder aos seus estabelecimentos.

"Isto não se percebe. Quando cá cheguei, o segurança tinha fechado as portas", afirmou Nuno Ferreirinha, proprietário de uma joalharia no interior do centro comercial.

A funcionar há dezenas de anos no centro de Faro e remodelado há pouco mais de dois, o Atrium tinha apenas três lojas abertas no seu interior - uma joalharia, um quiosque e um café - cujos donos foram agora impedidos de aceder pelo segurança.

A PSP já esteve no local e levantou um auto do caso mas os lojistas ponderam agora avançar com uma acção judicial.

"Não faz sentido esta situação. Fecharem as portas sem sequer avisarem", disse Vítor Pedro, dono de um quiosque naquele centro comercial.

A relação entre os lojistas e a administração, que corre risco de penhora judicial por dívidas a bancos, tem-se degradado nos últimos tempos, reconheceram alguns dos lojistas, que acusam o proprietário de não ter feito nada para promover o espaço, que encerrou há mês e meio as duas salas de cinema.

"Como é que se percebe que isto tenha reaberto há dois anos e esteja assim fechado?" - questionou outra comerciante do shopping, localizado na Baixa de Faro.

Para a advogada Ana Pedro, que tem acompanhado o caso, o objectivo da administração é forçar "algum tipo de negócio" antes da penhora para ainda "reaver algum dinheiro".

Contactado pela Agência Lusa, Élio Bolas, administrador do centro comercial, limitou-se a dizer que "quando se acaba o dinheiro a um empresa ela tem que fechar".

Na segunda-feira houve uma reunião entre a administração e a Câmara de Faro para tentar encontrar uma solução que viabilize o espaço mas, segundo o empresário, o encontro foi inconclusivo.

"Têm havido muitas reuniões mas não há nada de concreto", afirmou, recusando tecer qualquer outro comentário sobre este caso.

Na reunião, a autarquia reuniu-se com agentes culturais algarvios para definir o programa funcional do centro, que está quase sem lojas abertas e em risco de ser penhorado pela banca.

Com o objectivo de salvar o projecto comercial, a Câmara de Faro anunciou que pretende adquirir o "Atrium Faro" através de uma parceria público-privada e adaptar o espaço com uma área cultural e outra comercial.

A área comercial terá um total de 1.300 metros quadrados (m2) - a maior parte no rés-do-chão e o restante no primeiro piso - e a área cultural será distribuída pelo primeiro e segundo piso, explicou a autarquia que pretende ter, até ao final deste mês, o caderno de encargos lançado.

Após a reunião, o presidente da Câmara de Faro, José Apolinário, explicou à Lusa que a operação envolve verbas na ordem dos sete milhões de euros, que incluem a aquisição do edifício e algumas obras de adaptação "às novas funcionalidades".

O processo apenas será viável com a participação de parceiros privados e a redução de custos de manutenção (que rondam os 17 mil euros mensais), argumenta o autarca, frisando que o objectivo da autarquia não é "salvar um negócio", mas sim utilizar o espaço para fins culturais, com serviços públicos e lojas.

Pedro Cabeçadas disse...

Faltou dizer no comentário anterior que a notícia é do "Observatório do Algarve"!
Será que os comentaristas insistem na demagogia e pretenciosismo?
Está à vista.
pedro

Anónimo disse...

Observatório do Algarve
Comerciantes do Atrium ameaçam barricar-se
04-08-2009 15:42:00

Os lojistas do centro comercial Atrium, em Faro, admitem barricar-se hoje à noite dentro das lojas e vão apresentar uma providência cautelar contra a administração do espaço comercial, que encerrou hoje as portas sem pré-aviso.





A administração do centro comercial Atrium encerrou portas, impedindo os acessos aos lojistas que dizem não ter sido avisados e estão impedidos de aceder aos seus estabelecimentos.


Em declarações à Lusa, Susana Reis, proprietária do Quiosque-Café, lamentou não ter recebido qualquer aviso de encerramento do Atrium e admite barricar-se dentro do centro comercial até ver aberto o seu negócio.

"Além das três pessoas que tenho a trabalhar no café, perco a receita do dia e tive de mandar embora os fornecedores", lança Susana Reis, acrescentando que paga uma renda mensal de 1.200 euros.


Segundo Susana Reis, a administração já tinha, no início do Verão, mandado encerrar o ar condicionado do centro comercial e tinha desligado algumas escadas rolantes interiores e exteriores.

A falta de limpeza das casas de banho e a falta de sabonete para os utentes lavarem as mãos também já se verificava nos últimos tempos, lamentou a logista, adiantando que mesmo assim fazia um esforço para ter o café aberto e pagar a renda mensal.


Também o proprietário da tabacaria, Vítor Pedro, declarou à Lusa que esta noite se vai barricar no centro comercial até que a administração decida abrir o espaço comercial.

"Esta noite vou ficar cá dentro. Não saiu daqui", disse à comunicação social Vítor Pedro, acrescentando que o prejuízo que está a ter hoje na tabacaria é enorme.


"Quando uma tabacaria fecha o prejuízo é sempre grande, pois é grão a grão. e se os clientes vão embora aborrecidos não voltam amanhã, porque não sabem se a loja vai estar aberta ou fechada", justifica o empresário, acusando a administração de má gestão na venda das lojas, nomeadamente colocando os "preços elevadíssimos das rendas".


Tal como todos os lojistas, também Deolinda Ferreirinha, responsável pela ourivesaria do Atrium, admite barricar-se, nem que seja por solidariedade, e acusa a administração de "má gestão do espaço" e de nunca ter explicado os problemas financeiros que o Atrium estava a vive.


A advogada dos logistas, Ana Pedro, adiantou à Lusa que entre hoje e quarta-feira vão apresentar uma providência cautelar contra a administração.


Contactado pela Agência Lusa, Élio Bolas, administrador do centro comercial, limitou-se a dizer que "quando se acaba o dinheiro a um empresa ela tem que fechar".

O autarca de Faro, José Apolinário, apresenta hoje às 16:30, na Baixa de Faro, as propostas do município para o Atrium, situação que o Observatório do Algarve vai continuar a acompanhar.



Situado na principal artéria da baixa de Faro e erguido sobre o antigo Cine-Teatro Santo António, o Atrium Faro, inaugurado há mais de dois anos, tem 30 lojas, mas apenas três estão ocupadas, tendo as salas de cinema encerrado há cerca de mês e meio.


Com o objectivo de salvar o projecto comercial, a Câmara de Faro anunciou que pretende adquirir o "Atrium Faro" através de uma parceria público-privada e adaptar o espaço com uma área cultural e outra comercial.

A autarquia reuniu-se segunda-feira com agentes culturais algarvios para definir o programa funcional do centro.

marceano disse...

O Região Sul também já publicou a notícia..
Simplesmente desastrosa a escolha do timing... tratam-se de dinheiros públicos.
Apenas.
Quando se gerem milhões de contos/ano eu exijo mais capacidade de análise e responsabilização dos gestores público em causa.
Umas quantas semanas antes de eleições...novas "manias" destes senhores.
Já perderam o que queriam ganhar, penso.
Até que enfim.
Tive de "parar" o meu retiro...
Cumprmts

Anónimo disse...

O que a gente quer ver é umas linhas escritas sobre a lista dos PSD's aqui pela distrital de faro. Afinal parece que o marreco do soares filho não vai sozinho. Afinal também se arranja um tacho para um tipo de braga que dizem por ai que é constitucionalista e adora defender os direitos dos ciganos. aaaah, e ainda é mandatário do santana lopes, cidadão com medalha de ouro da cidade (esta do tempo do vitorino) Bate certo!

www.temosqueconversar.blogspot.pt disse...

Calma gentes... que a cidade não pode parar!
Ninguém tem culpa que o colapso de tal espaço, com tanta história, na nossa nobre rua, se dê antes de eleições.
E se torne em tão caloroso tema de campanha!

Tudo se pode dizer, felizmente...

Mas, entre "entaipar" um espaço de tantas recordações ou tentar estudar e arranjar soluções que possam ser, porventura, úteis à cidade, eu prefiro esta!

E acho que é uma competência de quem está no poder e pode naturalmente ser preso por ter cão ou por não ter..

e se nada fizesse e se tais propostas fossem alumiadas por outros candidatos, contra a inoperância do poder, já seriam boas?

Isto, para dizer que entusiasmos, ilusões e desilusões têm sempre um tempo...

Temos que conversar
Abraços Pedro

Anónimo disse...

Sr. Pedro o local onde trabalha também foi salvo por um amigo e bem pois jamais seria construído junto a um nó rodoviário e linhas de agua por sinal do mesmo partido do actual, como vê não sou apoiante deste partido mas sei ver o melhor para a cidade independentemente das cores partidárias no poder e ainda bem que aquilo que o senhor considera salvar um amigo eu chamo visão e no Atrium trata-se de dar vida a um mamarracho que pode ficar fechado e a deteriorar-se sem valor para a cidade, devia ser apoiado por todos independentemente da cor politica e já agora por salvar amigos já que me parece uma pessoa bem informada, quais foram as contrapartidas do centro comercial de Tavira para a cidade, o senhor deve saber e era bom que nos informasse.

José G. Santos

Pedro Cabeçadas disse...

Sr. José G. Santos
O que se passou no local onde trabalho, nada tem a ver comigo!
Eu já trabalhava na Fiaal no Largo do Mercado e poderia ter continuado se não houvesse as actuais instalações! Se foi feito algum favor não foi a mim!No entanto sei que antes do nó do aeroporto, muito antes, já andava na Câmara um projecto da Fiaal!
Portanto, nesta matéria, as pedras que atirou não atingiram os meus telhados!
Quanto ao Forum, parece que as últimas notícias que têm saído, mostram bem que o projecto foi um fracasso e poucos acreditam que a compra do mesmo pela Câmara vá resolver alguma coisa!
O Senhor acredita que deslocar para ali as sedes das inúmeras associações que há em Faro, resolva alguma coisa?
A grande maioria são sustentadas por carolas, que só à noite lá vão dar o seu contributo!
Quanto aos espaços comerciais, quer se queira, ou não, as grandes superfícies "apagam" tudo!
Relativamente a Tavira, não sei quais foram as contrapartidas do centro comercial!Macário recebeu algum? Não sei! Mas devo confessar-lhe que não punha as minhas mãos no fogo! Nem por Macário, muito menos por Apolinário ou Vitorino, em suma por nenhum!
E a minha independência permite-me falar assim!
nem todos o podem fazer!
Cmpts
Pedro

Anónimo disse...

Macário critica porque o "o projecto foi mal concebido"..ora bolas (e isto não é piada ao élio)
que culpa existe agora de o projecto ser mau?

Mais macário fala das questões financeiras , mas em relação a propostas não avnaça nad...
Conclusão:
Para Macário o projecto foi mau , não resultou e agora não se deve fazer nada. Entaipam-se as portas e pronto, mais uma espaço construído e abandonado, sem solução...pelo menos na cabeça do Macário.

O Apolinário avançou com uma solução, sempre há alguma diferença.

marceano disse...

Isto de decidir, semanas antes das eleições, contando com o dinheiro público talvez, boas soluções, é demagogia, pura.

Deixem lá passar as eleições, penso que a empresa proprietária do Atrium poderá esperar.
A banca também.. sempre na crista onda, ao seu bom modo..
E há tribunais, talvez então possa haver discernimento e, sobretudo, justiça a bem do Burgo. Faro.

Na guerra, nas últimas semanas, respeitam-se os sacrifícios dos sofredores.
Porque terá de ser diferente aqui ?

Porque será tanta pressão válida se o desespêro só aparece no momento apropriado, sempre e sempre a lixar tudo e todos?

O projecto levou anos, quem vai pagar esse desabono, nós? Nós?
O tesouro nacional ?
De facto há muita lata por aqui.
Não passará impune, penso.

O mundo não vai acabar àmanhã...

Cumprmts

Anónimo disse...

Se oSr. Caabeçadas se quer fazer de ignorante é opção sua mas se responder porque é que o ex presidente da câmara Marceano Nobre obteve um Volvo novo passando por cima duma lista de espera que então existia para a compra do mesmo carro e na qual o seu nome nunca constou e que na época causou polémica talvez passe a acreditar que o seu propósito é a falar verdade até ai vou manter a opinião que apenas defende os seus interesses e do seu grupo e nada mais mesmo que para isso fale do que não sabe.
Pescador de passagem.

Pedro Cabeçadas disse...

Mas o que é que tenho a ver com o facto do Eng. Marceano ter obtido um carro que não havia? O que é que eu tenho a ver com isso?Nessa altura, presumo que estaria a trabalhar na Renault!
O Sr. Pescador anda a pescar em mares desconhecidos e assim não apanha nada!
Pedro

Anónimo disse...

O que aqui quis salientar foi a sua despropositada indignação quanto aos processos de salvação do Atrium quando todos os empreendimentos em Faro beneficiaram de favores camarários desde sempre incluindo os que o senhor quer isentar de tais procedimentos,fazer-se desconhecedor dessa realidade fica mal a quem é proprietário dum blogue com o nome de Faro e se os desconhece devia mudar o nome do blogue para Recém chegado a Faro e sem conhecimento do que cá sempre se passou e devia dedicar-se a outras matérias.Foi assim e será assim só não sabe quem não quer ou que esteja a defender cegamente uma posição conveniente a alguém que poderia por si ser nomeado e o ciclo da verdade poderia finalmente por si ser iniciado.Faço votos.
Pescador de passagem.

Pedro Cabeçadas disse...

Não percebo nada de pesca!
Quanto a Faro, julgo conhecer rasoávelmente!
"Mas não sou obrigado a colocar aqui o que os pescadores, ou caçadores, ou outros mentirosos, pretendem!Se todos os empreendimentos de Faro beneficiam de favores, então está tudo em igualdade!É uma forma de gerir as instituições!
Mas eu não tenho empreendimentos e não preciso de favores de ninguém!
Sou empregado por conta de outrém, e vivo disso!
A minha vida é conhecida e é só por ela que me posso manifestar!
Quanto aos que recebem favores, isso é com eles e quem faz os favores! desde que não vão à minha algibeira!
Boa pescaria
Pedro

Anónimo disse...

Se a sua indignação é tão profunda em relação ao modus operandi da cmf camdidate-se á sua chefia e mentiroso é quem olha para o lado quando lhe convém e se arrepia quando lhe serve.Se admite a igualdade de procedimento nas várias situações porque esta lhe causa tanto prurido,penso que se trata duma questão pessoal e apenas isso e que devia tentar resolver com a pessoa que o perturba tanto e deixar o assunto para quem consiga ter uma perspectiva desafectada de anteriores ressabiamentos.

Pedro Cabeçadas disse...

1.Se quizesse ter entrado para a política te-lo-ía feito há muitos anos!
2.Por outro lado não estou filiado em nenhum partido!
3.Já vi que usa com frequência o termo ressabiado...
4. Não estou "penhorado" com nenhum partido!
5. Falo do que quero e me aptece!
6. Só aqui vem quem quer!
7. Muitos dos que aqui vêm é para defender alguma coisa que não a verdade!
8.Ganhe quem ganhar a Câmara de Faro, continuarei a ser o mesmo!
9. Não me devem nada, nem eu a eles!
10. Não tenho ressabiamentos contra ninguém!
11. E quem os tiver contra mim, faça favor de ser feliz.
Cmpts
Pedro

Anónimo disse...

Muito se chafurda na caca. Na caca PS, na caca PSD. O que surpreende é as pessoas defenderem tanto a caca. Mais de 30 anos de caca. E continuam a querer caca. Caca e mais caca. O cheiro não vos incomoda? A pastosa consistência a fazer «menheque» por entre os dedos não vos repele? A comichão que advém do processo de secagem não vos motiva a dar um banhito? Para se lavarem de tanta caca? Caguem na caca, pá! Votem no cu.

Anónimo disse...

Acredito que o ressabiamento seja constante nos seus pensamentos mas eu só usei o termo uma vez ao contrário do seu discurso.A sua isenção devia começar por não individualizar o que é geral e a sua indignação devia ter como alvo o mal agir da cmf ao longo dos anos,que em muito beneficiou pessoas próximas de si e essa proximidade devia servir para que criticasse objectivamente e com elementos esses anteriores actos,mas já vi que não é capaz pois poderia ter más consequências para si e isso bloqueia-lhe a verdade,é compreensivel mas invalida o tipo de justicialismo que quer alardear.Faço votos que um dia quando estiver descomprometido seja capaz de relatar casos que conhece muito melhor que o do Atrium de que comprovadamente pouco ou nada sabe mas do qual pode falar á vontade pelos moivos acima referidos,e repare que não me estou a opor ás suas considerações sobre o assunto apenas a tentar que constate que é díficil ser imparcial e admiti-lo quando temos ligações ao situacionismo e directa ou indirectamente também beneficiamos ou beneficiámos dele.Bem haja.
Pescador de passagem.

Anónimo disse...

Salvar o Atrium? Salvar o aspecto de uma zona nobre da cidade, ao mesmo tempo que se criam alguns postos de trabalho? Porque não? Mas cuidadinho com os dinheirinhos públicos!
Salvar o Farense(profissional)?. Criar alguns postos de trabalho em que a maioria vai ganhar muitos ordenados médios nacionais? Não seria melhor utilizar essa capacidade da Câmara,(se a houver) em infraestruturas socias de que muitos Farenses infelizmente ainda precisam? Já se esqueceram dos milhões gastos com o estádio algarve e outros espalhados pelo País?

De uma maneira ou de outra, enquanto houver duas pessoas haverá duas opiniões, mas Senhor Pedro e outros, não se votando em ninguém poderemos chegar à situação de não cumprimento de ordens sem antes se consultar a comissão de trabalhadores, a comissão de soldados, etc. Concerteza se lembra disso! É essa situação que quer? Indignação sim, anarquia não!