segunda-feira, março 30

Refazer de Faro uma Capital














CONTAS RESPONSÁVEIS NO FUTURO

O que se passa na gestão financeira da Câmara Municipal de Faro é muito grave.

Desde 1999, até hoje, cada ano a situação piora. Aumenta a facturação vencida e não paga, aumentaram os empréstimos de médio e longo prazo, sobem as despesas correntes e baixam os investimentos.

Há dois anos que as colectividades de cultura e desporto não recebem apoios, apesar de prometidos. Caso único no Algarve.

E agora, o provável pagamento, em breve, de 6 milhões de euros a credores diversos, não reduz a dívida, apenas transforma facturas pagas num empréstimo a cinco anos, de igual valor. A dívida mantém-se, embora com a vantagem de se pagarem a pequenas empresas facturas de dezenas de euros, algumas com 4-5 anos

Ou seja, dos mais de vinte milhões em dívida, as empresas já pagaram ao Estado, em IVA, mais de 4 milhões de euros. E esperam anos para que a CM de Faro lhes pague.

Nos últimos cinco anos o agravamento de todos os indicadores de má gestão demonstra uma situação de grande irresponsabilidade.

Pelos critérios óbvios da Lei das Finanças Locais (artigos 40 e 41), a C M de Faro tem que apresentar um plano para a médio prazo acabar com esta horrível gestão.

Todavia, vão adiando e escondendo o que a matemática não permite pôr em dúvida.

Connosco passará a viver-se uma situação de seriedade e de responsabilidade.

Se não houver a coragem de o fazer antes, em Outubro será feito, por nós, um plano para o reequilíbrio financeiro da Câmara Municipal, pagando melhor, reduzindo despesas e aumentando receitas de forma criteriosa e muito determinada.

Sabemos que o caso não é fácil, é mesmo muito complicado. Mas é preciso resolvê-lo, apontando caminhos de rigor. Exactamente ao contrário do que tem sido feito nos últimos anos.

A Câmara Municipal de Faro tem de voltar a ter credibilidade perante os seus fornecedores.


José Macário Correia

domingo, março 29

Faro retira painéis ...

No dia 20 de Fevereiro falei aqui dos "outdoors" espalhados por Faro e concelho!
Achei estranho que alguns estivessem em locais que já tinham sido negados a empresas do ramo!
Agora veio a notícia:

-Câmara de Faro retira painéis do PS colocados em locais “proibidos” da cidade (Região Sul)

Será que isto quer dizer que não se olha a meios para atingir os fins, até que...???
E quem deu agora o tiro no pé?

Rally de Portugal

Durante a próxima semana "todos os olhos estarão virados para o Algarve"!
Disputa-se na nossa região o "Rally de Portugal", prova a contar para o Campeonato do Mundo de Rallys, e, como sempre, serão milhares os espectadores que querem acompanhar ao vivo a "nossa" prova!
Falar do grande interesse que este evento tem para o Algarve creio ser desnecessário!
No entanto, para os mais sépticos aconselho a lerem o estudo feito pela UALG sobre o impacto da prova na nossa região!
Com o estádio Algarve a abrir e fechar a prova, respectivamente na 5ª. feira e no Domingo, a prova disputa-se em classificativas no Baixo Alentejo e Algarve!
Uma vez mais a Organização vai fazer tudo para que os padrões de segurança sejam excelentes!
É efectivamente o ponto que poderá fazer a diferença e levar a que o Rally passe a disputar-se todos os anos em Portugal, e não de dois em dois anos, vai ser a segurança que se consiga implantar!
Está na mão do público muito do sucesso desta prova!
Eu lá estarei na Organização porque é uma modalidade que sempre gostei, mas, acima de tudo porque se disputa na minha região! Confesso o meu bairrismo!
Para os mais aficionados, no dia 1 de Abril, a partir das 16,30 Hs, os pilotos oficiais da equipa da Ford vão estar na FIAAL para uma sessão de autógrafos!
Também estará patente um dos carros que vão disputar o Rally

segunda-feira, março 23

Faro perde INATEL

Prosseguindo a política deste Governo, com o consentimento dos actuais órgãos autárquicos de Faro, mais uma vez a capital algarvia volta a perder um serviço público. Desta vez será o INATEL, cuja delegação a partir de Abril perde o formato de serviço desconcentrado em Faro, passando para Évora.

O Instituto do Desporto foi para Portimão, o Tribunal Administrativo para Loulé, os serviços veterinários para Lisboa, entre outros que foram esvaziando Faro das suas funções de capital regional.

É lamentável a passividade e o consentimento dos actuais órgãos políticos da cidade.

Manifestamos a nossa firme contestação a estas atitudes, as quais não consentiríamos, nem consentiremos no futuro.

Candidatura de Macário Correia

Faro, 23 de Março de 2009

Macário - Pensar Faro

Plano estratégico de Faro

Durante a tarde de sábado, no Museu Municipal de Faro, realizou-se um colóquio, do ciclo “Pensar Faro”, organizado pela candidatura de Macário Correia.

Do debate realizado, resultaram as seguintes conclusões:

- A urgente necessidade de se realizar um Plano Estratégico para Faro, numa perspectiva de cidade capital, com uma forte inter relação com Loulé e com Olhão, definindo infraestruturas comuns e organizando uma rede de transportes adequada;

- Deve-se desenvolver uma filosofia de expansão de Faro, através de um Plano de Urbanização que ordene globalmente a evolução da cidade;

- Os Planos de Pormenor e de Urbanização, em elaboração há muitos anos, não se podem arrastar, sem a sua rápida conclusão, e têm de ser enquadrados num planeamento global da cidade, caso contrário são peças desgarradas e sem nexo de conjunto;

- Para Faro se afirmar como capital regional precisa de criar uma nova estação intermodal (ferroviária e rodoviária) e com boa relação com o Aeroporto. As actuais estações ferroviária e rodoviária não fazem sentido na actual localização. É preciso pensar mais alto e com visão de futuro;

- A Câmara Municipal tem que criar soluções urbanísticas com terrenos para equipamentos públicos essenciais para as funções de uma capital, evitando a saída sucessiva de instituições para outros Concelhos;

- O vasto património cultural de Faro, tem que se afirmar como uma vantagem competitiva, na afirmação de capitalidade de Faro;

- É preciso acentuar as relações de Faro com o mar, com a frente ribeirinha, e com as suas ilhas, criando ligações permanentes de Faro com a Culatra.

Faro, 22 de Março de 2009

Crónica de Mia Couto

A nova ministra

"Quer dizer, a grande vantagem de estarmos no Poder é que, para sermos empresários, não precisamos de empreender nada. A bem dizer, nem precisamos de empresas."

- Meu querido marido, escutou o noticiário?
- Não. Há novidades importantes?
- Diz o noticiário que você deixou de ser ministro
- Afinal, eu ainda era ministro?
- Disseram que era. Não sabia?
- Tinha uma vaga ideia. Mas acho que se enganaram, também estes jornalistas divulgam cada coisa, sabe como é: jornalismo preguiçoso...
- Mas aquilo era um comunicado oficial. E disseram claramente o seu nome. Eu não fazia ideia. Pensei que era só empresário.
- Ai é? Saí no noticiário? Mostraram a minha foto?
- Não. Mas, diga-me lá, marido, você era Ministro de quê?
- Ministro dos Assuntos Gerais. Uma coisa assim... Já agora, você reparou se disseram quem era o novo ministro?
- É um dos anteriores vice-ministros
- Afinal havia mais que um?
- Havia sete vice-ministros.
- Sete? Eh pá, aquilo não era um Ministério, era um Vice-Ministério.
- Fica triste, marido?
- Bom, pá, paciência. Mais importante são os meus cargos nas 15 grandes empresas.
- Ontem, no nosso jantar, você disse que eram 35...
- Minha querida, você escutou mal. Não há, no país inteiro, 35 grandes empresas. Aliás, a maior parte dos empresários de sucesso ainda anda à procura de empresas.
- Não entendo essa matemática.
- É que, no nosso país, há mais empresários que empresas.
- Trinta e cinco... Trinta e cinco são os nossos anos de casados. E estou tão orgulhosa de si, meu ex-ministro, você foi sempre tão ambicioso...
- Ambicioso, não. Ganancioso.
- E qual é a diferença?
- O ambicioso faz coisas. O ganancioso apropria-se das coisas já feitas por outros.
- Você apropriou-se de mim que fui feita por outros.
- Isso é verdade, cara esposa. Uma coisa é verdade: vai-me fazer falta o poder.
- O poder? Não me diga que lhe está faltar o poder, marido?
- Alto lá, falo apenas do poder político. Quer dizer, a grande vantagem de estarmos no Poder é que, para sermos empresários, não precisamos de empreender nada.
A bem dizer, nem precisamos de empresas.
- Mas, marido, eu também tenho empresas, você diz que colocou uma data de empresas em meu nome.
- Tem razão, minha querida. Vou usar das minhas influências e pedir para você ser nomeada Ministra.
- Eu, Ministra? Para quê?
- Que é para, a partir da agora, você abrir empresas em meu nome.

Crónica de Mia Couto, escritor moçambicano, publicada na edição de Fevereiro da revista África 21

Será que também serve para Portugal?

quinta-feira, março 19

Rali Paper "ANOS 60"

**Dias 21 e 22/Março/09**

Rali Paper Anos 60

segunda-feira, março 16

PENSAR FARO - MACÁRIO CORREIA

Clique sobre a imagem

domingo, março 15

Macário está informado

Na sequência das reuniões que tem promovido com os corpos directivos de clubes e sociedades de Faro, tive há dois dias atrás uma pequena reunião com Macário Correia!
Reunião informal em que pretendia conhecer melhor a instituição, número de associados, actividades, necessidades, etc..
Pois foi por Macário Correia que fiquei a saber que há em Faro instituições cujas sedes são nas caves e sub-caves de prédios da Praça Zeca Afonso, que "mais parecem catacumbas..."
A conversa derivou depois para outros temas, claro que todos ligados a Faro e ao concelho, e "Macário está a estudar bem a lição"!
É conhecedor profundo dos graves problemas da Câmara, da cidade e do concelho!
Ao que me disse, começou há já bastante tempo a analisar o "dossier Faro"!
Temos assim que este candidato se prepara muito a sério para quando chegar à Câmara não apanhar alguma surpresa!
Mesmo assim...????

quarta-feira, março 11

FRASE DO DIA


"Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se a urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta."

sábado, março 7

O POEMA DA "MENTE"

Há um primeiro-ministro que mente.
Mente de corpo e alma, completamente.
E mente de maneira tão pungente
Que a gente acha que ele mente sinceramente.
Mas que mente, sobretudo, impunemente...Indecentemente... mente.
E mente tão racionalmente,
Que acha que mentindo vida fora,
Nos vai enganar eternamente.

(Autor desconhecido)

quinta-feira, março 5

Ontem falei com o outro Homem

Ontem, em Loulé, na apresentação do Rally de Portugal, estive com o presidente da minha terra natal e com o presidente da minha terra adoptiva!
E se com o presidente de Loulé, a amizade que nos une há muitos anos continua intocável, não sabia, sabendo que Apolinário sabe o que aqui escrevo, qual seria a sua reacção !
E uma vez mais mostrou ser um Senhor, contráriamente a alguns Amigos(?)!
Uma saudação amistosa que até deu direita a falar do bigode que Apolinário já não tem!
É realmente um Homem de uma correcção exemplar, de uma educação apurada, enfim, é um Senhor!
E é pena que que este Senhor não tenha conseguido juntar a todos estes predicados, uma capacidade de gestão e de chefia da Câmara de Faro!
Falta-lhe o cariz de lider e falhou na formação da sua equipa!
Julgo que o "Princípio de Peter" assenta aqui com alguma legitimidade!
Desejo-lhe as maiores felicidades mas não à frente da Câmara da terra que me adoptou!
Certamente, caso não saia vencedor, que irá encontrar uma função onde o ser um Senhor se sobrepõe ao que lhe possa faltar!
Boa sorte Dr. Apolinário!

segunda-feira, março 2

Há medo no PS ?

Edmundo Pedro, histórico militante socialista, defendeu ontem numa reunião do PS, no Largo do Rato, que há quem tenha medo de falar dentro do partido.
"Verifiquei um total desinteresse, generalizado, notei outro fenómeno pessoas que estão no aparelho de Estado que me diziam 'não posso pronunciar-me, porque tenho medo', não é admissível no partido", disse citado pela rádio TSF.

O socialista Henrique Neto considerou esta sexta-feira existir "de facto medo" no PS, fazendo duras críticas "à obsessão da fidelidade ao líder" de Augusto Santos Silva, a quem chama "ministro da propaganda".
"Há de facto medo no PS e na sociedade portuguesa, pelos mais variados motivos", diz o empresário Henrique Neto, numa carta aberta ao ministro dos Assuntos Parlamentares, Augusto Santos Silva, e ao deputado socialista Manuel Alegre, enviada à Lusa.

...têm medo muitos militantes socialistas de perderem os seus lugares, ou o acesso aos benefícios pessoais que retiram da actividade política. Lugares e benefícios que há muito deixaram de ser decididos pela razão do mérito e que agora são o resultado da fidelidade ao chefe." (Antão Vaz)

"Se não houvesse medo, um qualquer destes destacados militantes socialistas que periodicamente nos avisa do grave perigo que atravessa a sociedade portuguesa teria tido a coragem suficiente para abandonar a sua zona de conforto e enfrentar José Sócrates".João Marcelino, "Diário de Notícias", 21-02-2009.
.....................................................................................

Será que há mesmo medo no PS ?
Pessoalmente não quero acreditar,mas...
Dizia-me há dias uma funcionária da Câmara que tinha desabafado que apoiaria Macário na corrida para a Câmara e que a partir daí ficou com medo!
Medo de quê?
Advinhem se forem capazes!
Será que estamos a caminhar para uma ditadura socialista?
E ao dizer isto estou a habilitar-me a ser sancionado?
"OH! Portugal, Portugal, onde é que tu vais parar", diz o cantor e eu acompanho!

Resolver a indefinição

Resolver a indefinição

Entre os concelhos de Faro e de Loulé existe uma situação única em Portugal: 5 km2 de território de indefinição de fronteiras. Quase mil habitantes, cerca de 200 edifícios e uma rede infra-estruturas que pertencem a uma confusão inaceitável.

No centro do Algarve, junto do Parque das Cidades, a história, a geografia e o cadastro andam desencontrados.

Se fosse um qualquer serro entre dois barrancos, no meio da serra, ainda se poderia admitir a dúvida, se bem que pouco adequada, mas entre os dois maiores concelhos da região, junto da Via do Infante, não faz sentido.

Há que ter vontade e com dignidade resolver isto de vez.

Obviamente que temos passos processuais de muito rigor a dar. Não há outro caminho responsável.

Após o início do próximo mandato autárquico, propomos que seja criada uma comissão de trabalho para resolver este problema.

Nessa equipa deverão estar representadas as freguesias de S. Pedro, de Almancil e de Santa Bárbara de Nexe, bem como os Municípios de Faro e de Loulé, além de especialistas em história, direito e topografia, com um Presidente consensual, tendo por missão a apresentação de um relatório técnico, no prazo de 180 dias, a submeter aos órgãos autárquicos, antes da solicitação legal à Assembleia da República.

Esta é a maneira de resolver a questão, dando a devida dignidade a todos os intervenientes.

Temos que ter a maturidade, o bom senso e a capacidade de decisão que acabe de vez com situações inexplicáveis para as populações envolvidas.

Uma capital regional não pode ter na sua agenda de preocupações assuntos de tipo quase medieval.

Estas coisas não se podem adiar sucessivamente. É preciso ter e praticar sempre um estilo de decisão.

(Inf.à Imprensa)